quinta-feira, 10 de julho de 2014

Quando a História é Apagada, a Popupalção e Manipulada!

Por vezes tenho afirmado, quer seja em palestras, quer em descontraídas conversas que o apagar da história é sem dúvida umas das melhores maneiras de se manipular uma população. Afinal de contas, uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade! Eis que mais uma evidência de tal tese vem a tona: o feminismo, a manipulação da mulher e a grande desvalorização do ser, como humano.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Adolescente morre por overdose de cafeína

O consumo excessivo de cafeína causou a morte de um adolescente em Ohio, nos Estados Unidos, em 27 de maio passado, segundo informou o jornal americano "Chronicle-Telegram".

Logan Stiner, 18, foi encontrado inconsciente por seu irmão na casa da família. Inicialmente, acreditou-se que ele havia morrido de causas naturais, mas uma autópsia feita um mês após sua morte confirmou que a causa foi uma overdose de cafeína.

O adolescente tinha mais de 70 microgramas de cafeína por mililitro de sangue em seu sistema --20 microgramas a mais do que se considera uma dose letal.

Após a morte de Logan, sua mãe encontrou saquinhos de cafeína em pó na casa. Ela se lembra de ter ouvido uma vez o adolescente, que praticava luta livre, comentar que estava consumindo uma substância "pré-treino".

O consumo excessivo do pó de cafeína causou no jovem, que não tinha problemas cardíacos, uma arritmia cardíaca e um ataque de epilepsia, que juntos levaram à sua morte.

"Ele era um jovem saudável. As pessoas não se dão conta de que a cafeína potencialmente pode matar", disse o médico responsável pela autópsia, Stephen Evans, disse ao "Chronicle-Telegram".

Evan disse ainda que tem conhecimento de apenas 18 casos de morte por overdose de cafeína nos Estados Unidos.

Para o engenheiro de alimentos americano Steve Kingsley, 66, criador do CaffeinAll, produto feito de cafeína em pó sem gosto, quando usada de forma correta a substância não apresenta riscos para a saúde, mas, se consumida em excesso, pode provocar diarreia, aumentar a ansiedade e causar problemas cardíacos.

Uol