sábado, 17 de novembro de 2012

Obama promete combater aquecimento global

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu nesta quarta-feira dar um novo impulso às políticas contra o aquecimento global, afirmando que o país precisa se unir para reduzir as emissões de carbono. Na primeira conferência de imprensa após as eleições de 6 de novembro, Obama disse que planeja levar adiante um “diálogo ao longo do país” nos próximos meses para encontrar uma base sobre a qual promoverá políticas contra a mudança climática, após falhar nos seus esforços no primeiro mandato. “Acredito firmemente que a mudança climática é real, que é impactada pela conduta humana e as emissões de carbono. Acredito que temos uma obrigação com as futuras gerações sobre fazer algo a respeito.”

Obama disse que sua posição sobre a mudança climática exige um “processo educativo” e “decisões políticas difíceis”, mas destacou que sua postura é compatível com os esforços para se criar mais empregos numa economia que ainda balança.

“Se [...] pudermos dar forma a uma agenda que crie empregos, promova o crescimento e faça uma abordagem séria da mudança climática, acredito que o povo americano nos apoiará. Podem esperar mais de mim nos próximos meses e anos sobre como dar forma a uma agenda que tenha apoio bipartidário.”

Após a primeira eleição de Obama, grande parte do Partido Republicano rejeitou as propostas do governo para combater o aquecimento global, alegando que as medidas prejudicariam a economia.

Obama não atribuiu a megatormenta Sandy - que no início de novembro atingiu a costa leste dos EUA - à mudança climática, mas destacou que as temperaturas médias estão aumentando e que o degelo do Ártico ocorre em ritmo mais elevado que as piores previsões.

“Tem havido um número extraordinariamente grande de eventos climáticos severos aqui nos Estados Unidos, mas também em todo o mundo”, disse o presidente.

Os aliados de Obama no Congresso têm apoiado sua posição sobre a mudança climática e Nancy Pelosi, a principal democrata na Câmara de Representantes, celebrou nesta quarta-feira as declarações do presidente e disse que o combate ao aquecimento global é “prioridade”.

A Câmara de Representantes aprovou em 2009 um plano para restringir as emissões de carbono, mas a iniciativa foi barrada no Senado, apesar da maioria democrata.
Nota: Levando em conta os interesses ECOmênicos, é interessante notar que o combate ao aquecimento global supostamente causado pelo ser humano passa a ser “prioridade” da nova fase do governo Obama. Resta esperar para ver que “decisões políticas difíceis” serão essas. Se os EUA abraçarem a proposta do Slow Sunday (confira aqui), teremos um cenário bastante interessante para a adoção do “dia da família” e da Terra.[MB]

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A história se repetirá

"Darei às minhas duas testemunhas que profetizem por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco. São estas as duas oliveiras e os dois candeeiros que se acham em pé diante do Senhor da terra... Quando tiverem, então, concluído o testemunho que devem dar, a besta que surge do abismo pelejará contra elas, e as vencerá, e matará, e o seu cadáver ficará estirado na praça da grande cidade, que espiritualmente, se chama Sodoma e Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado. Então muitos dentre os povos, tribos, línguas e nações contemplam os cadáveres das duas testemunhas, por três dias e meio, e não permitem que esses cadáveres sejam sepultados". Ap 11:3,4,7-9.

* Duas testemunhas/Dois candeeiros:

   O Antigo e o Novo Testamento (Sl 119:105).

* 1.260 dias proféticos:

   1.260 anos de supremacia papal - 538/1798 d.C. (Ez 4:6,7).

* Vestidas de pano de saco:

"Fora a política de Roma, sob profissão de reverência para com a Bíblia, conservá-la encerrada numa língua desconhecida, ocultando-a do povo. Sob seu domínio as testemunhas profetizaram 'vestidas de saco'". O Grande Conflito, p. 269.

"Quando a Bíblia foi proscrita pela autoridade religiosa e secular; quando seu testemunho foi pervertido, fazendo homens e demônios todos os esforços para descobrir como desviar da mesma o espírito do povo; quando os que ousavam proclamar suas sagradas verdades eram acossados, traídos, torturados, sepultados nas celas das masmorras, martirizados por sua fé, ou obrigados a fugir para a fortaleza das montanhas e para as covas e cavernas da Terra - então profetizavam as fiéis testemunhas vestidas de saco". O Grande Conflito, p. 267.

* Besta que surge do abismo: 

   França - na rebelião contra as Escrituras.

* Grande cidade:

   Paris

* Espiritualmente se chama Sodoma e Egito: 

   Egito - incredulidade (Ex 5:2).

   Sodoma - licenciosidade (Gn 19:5).

* Cadáver estirado na praça:

   "O poder ateísta que governou na França durante a Revolução e reinado do terror, desencadeou contra Deus e Sua Santa Palavra uma guerra como jamais o testemunhara o mundo. O culto à Divindade fora abolido pela Assembléia Nacional. Bíblias eram recolhidas e publicamente queimadas com toda a manifestação de escárnio possível. A Lei de Deus era calcada a pés. As instituições das Escrituras Sagradas, abolidas. O dia de repouso semanal foi posto de lado, e em seu lugar cada décimo dia era dedicado à orgia e blasfêmia... A França incrédula fizera silenciar a voz reprovadora das duas testemunhas de Deus. A Palavra da verdade jazeu morta em suas ruas, e os que odiavam as restrições e exigências da Lei de Deus estavam jubilosos". O Grande Conflito, p. 273,274.

* Três dias e meio proféticos:

   Período de 3 anos e meio, durante o qual a França negou a Deus e aboliu Sua Palavra por meio de uma lei votada na Assembléia Nacional (26/11/1793 - 17/06/1797). 

* A história vai se repetir:

  "A centralização da riqueza e poder; vastas coligações para enriquecerem os poucos que nelas tomam parte, a expensas de muitos; as combinações entre classes pobres para a defesa de seus interesses e reclamos, o espírito de desassossego, tumulto e matança; a disseminação mundial dos mesmos ensinos [incredulidade e licenciosidade] que ocasionaram a Revolução Francesa - tudo propende a envolver o mundo inteiro em uma luta semelhante àquela que convulsionou a França". Educação, p. 228.

* Que ensinos contemporâneos promovem a incredulidade e a licenciosidade?

   Darwinismo 

   Marxismo 

* Quando surgiram?

   Depois de cinco anos de uma viagem científica a bordo do navio HMS Beagle, Charles Darwin voltou para casa na Inglaterra em 1836. A viagem o levou a “pensar muito acerca da religião” e ele começou a “descrer no cristianismo como uma revelação divina” [Nora Barlow, The Autobiography of Charles Darwin, p. 85,86]. Mais tarde, Darwin declarou: “Em junho de 1842, eu primeiro tive a satisfação de escrever um breve resumo da minha teoria [da evolução] a lápis em 35 páginas; esse resumo foi ampliado no verão de 1844 para 230 páginas.” Assim começou A Origem das Espécies de Darwin, um livro que revolucionou o pensamento científico e marcou o início da negação do relato bíblico da criação.

   Em agosto de 1844, Frederick Engels se encontrou com Karl Marx em Paris e eles se tornaram parceiros numa luta revolucionária – “um relacionamento duradouro que iria mudar o mundo” [marxists.org]. Enquanto os cristãos que acreditavam na Bíblia pregavam que Jesus logo iria voltar para levar Seu povo para o céu e pôr fim ao pecado e sofrimento e prover paz e felicidade eternas, Marx e Engels estavam proclamando que o caminho para a verdadeira felicidade era eliminar Deus da vida; que o caminho para a paz e segurança era através dos princípios do socialismo e comunismo; que eles podiam e haveriam de libertar os cativos do mundo e promover uma sociedade harmoniosa e sem divisão de classes na terra [marxists.org]. Marx e Engels, portanto, tentaram direcionar a esperança humana para longe da segunda vinda de Cristo, para uma utopia comunista sob a qual milhões foram subjugados na maior parte do século passado. 

* A religião fundada por Marx:

  "O marxismo, mesmo que Marx não o soubesse... assumiu todas as características de uma religião... é o Cristianismo às avessas!" Leo Villaverde, A Natureza Mística do Marxismo, p. 137.




* O marxismo e a licenciosidade:

  Segundo o pensamento marxista (Herbert Marcuse, Eros e Civilização), para que o capitalismo tenha sucesso é preciso reprimir a sexualidade, a fim de que a vontade/energia interior de todos seja canalizada para o ter (consumismo). Como essa "repressão sexual" produz a ganância desenfreada e a guerra, a solução marxista caminha em sentido contrário: "Faça amor, não faça guerra", "Paz e amor"...

* Verdade presente para a última geração: Ap 14:6-12  

  "Temei a Deus" (Sl 33:18; Lm 3:21-24; Mq 7:7).

  "Dai-Lhe glória" (1Co 10:31

  "Vinda é a hora do Seu juízo" (Dn 8:14)

  "Adorai aquele que fez o céu, a terra, o mar"

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Topless na adolescência levou Moss a colapso nervoso

A modelo Kate Moss, 38, contou à revista Vanity Fair que se arrependeu de ter feito fotos de topless para a Calvin Klein em 1992. As imagens ajudaram a alavancar sua carreira. “Quando vejo uma garota de 16 hoje, se eu pedisse para ela tirar sua roupa seria estranho. Mas eles eram, tipo, ‘se você não fizer, não vamos te chamar de novo’. Então eu me trancava no banheiro, chorava e saía para fazer [a foto]. Nunca me senti confortável com isso. Eram muitos peitos. Eu odiava meus peitos! Pois eu não tinha nada. E eu tinha uma verruga em um deles”, desabafou ela.
Outra fase difícil foi quando foi trabalhar com os fotógrafos Marky Mark e Herb Ritts. “Tive um colapso nervoso quando tinha 17 ou 18, quando eu tive que trabalhar com Marky Mark e Herb Ritts. Não me sentia eu mesma de jeito nenhum. Me senti mal em agarrar aquele cara fortão. Não gostei. Eu não consegui sair da cama por duas semanas. Achei que fosse morrer”, contou ela.
Kate contou que um médico quis lhe dar Valium, mas que ela acabou não tomando o remédio. “Era só ansiedade. Ninguém cuida de você mentalmente. Existe uma pressão enorme para você fazer o que deve. Eu era muito pequena e fui trabalhar com Steven Meisel. Era tão estranho – uma limusine vinha me pegar do trabalho. Eu não gostava. Mas era trabalho – e eu tinha de fazê-lo.” [...]
Nota: Essa confissão de Kate deixa evidentes pelo menos duas coisas: (1) o mundo da moda é cruel e só pensa em dinheiro (bem, isso é o óbvio ululante) e (2) naturalmente a pessoa resiste à ideia de se expor e ser tratada como objeto. Infelizmente, com o tempo, alguns se acostumam a isso e, com suas fotos e ensaios e filmes, acabam contribuindo para que outras pessoas pensem que essa nudez toda, essa erotização são coisas glamorosas; assim, esses consumidores invejam um estilo de vida que, por trás das lentes, se revela vazio e violador.[MB]

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Roma no controle dos EUA

Desde 1946, a cada ano é celebrado em Nova York o jantar em memória de Alfred E. Smith. Embora essa celebração possa passar desapercebida por muitos, o evento tem um valor simbólico e uma importância que é necessário ressaltar. O evento é organizado pela Fundação Alfred E. Smith, fundada em 1946 pelo Cardeal e Arcebispo de Nova York, Francis Spellman, para honrar a figura de Alfred E. Smith. O edifício por excelência do Arcebispo de Nova York é a Catedral de São Patrício situada entre o Rockefeller Center e o Council of Foreign Relations (CFR).

Para entender o que este evento representa, primeiro temos que saber quem foi Alfred E. Smith. Este homem foi um católico irlandês que por três vezes foi Governador do Estado de Nova York. Porém, mais importante do que isso, ele foi o primeiro candidato católico para presidente dos EUA (1928). Sendo que o Arcebispo de Nova York representa a cabeça visível do papado nos EUA, quando se convoca o jantar em memória de Alfred E. Smith, os convidados não só rendem tributo a um católico, mas também a sua igreja. Não é coincidência que no ano em que há eleições nos EUA, exatamente poucos dias antes da eleição, os dois principais candidatos para presidente compareçam ao jantar em memória de quem foi o primeiro candidato católico a presidência do país.

Embora durante a campanha se apresentem como ferozes adversários políticos, no jantar se colocam gentilmente ao lado do Arcebispo de Nova York como uma tradição. Para um simples observador, o evento e a imagem podem não ser significativos, porém, fica evidente que para Roma é uma demostração de poder. A mensagem pode ser resumida da seguinte maneira: “Não importa quem ganhe, Roma está no controle”.



John Kennedy (esquerda), Richard Nixon (direita), Cardeal Francis Spellman (centro)
1960 - Jantar em homenagem a Alfred E. Smith


George Bush (esquerda), Al Gore (direita), Arcebispo N.Y. - Edward Michael Egan (centro)
19/Out/2000 - Jantar em homenagem a Alfred E. Smith


John McCain (esquerda), Barack Obama (direita), Cardeal e Arcebispo N.Y. - Edward Michael Egan (centro)
16/Out/2008 - Jantar em homenagem a Alfred E. Smith


Barack Obama (esquerda), Mitt Romney (direita), Cardeal Timothy Dolan (centro)
18/Out/2012 - Jantar em homenagem a Alfred E. Smith

Fonte: Tocad Trompeta

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Uma Crônica Verdadeira

A ativista Leide Fuzeto Gameiro, de São Carlos-SP, publicou um texto emocionante que explica, de forma lúdica, como é a vida de uma galinha explorada em uma granja de ovos.

Bem vinda ao mundo, pequenina! 

Você que acabou de nascer e teve o biquinho decepado. Deve estar doendo muito, eu sei. É para que você não bique a si mesma e nem às tuas companheiras quando se sentir desesperada. E acredite: você vai se sentir desesperada!

Irá para uma cela agora que, quando crescer, mal caberá teu corpo. Não conseguirá esticar as asas, se espreguiçar, saltar e muito menos andar.

Jamais saberá o que é ciscar, fazer ninhos, se empoleirar… só sentirá o desejo latejando sem entender direito. Nunca verá o sol ou sentirá a chuva. Muito menos saberá que existe noite e por isso nunca dormirá.
Teus dias serão eternos, passará a vida sob lâmpadas, que manterão tua vontade de comer sem parar. Comerá muito e por isso crescerá rápido e começará cedo a botar ovos. E botará ovos sem parar. Mas jamais os verá. Eles não serão teus.

Com o tempo tuas pernas doerão muito, por não se movimentar. Talvez nasçam até feridas nas plantas dos pés, que cicatrizarão grudando teus pés nas grades.

Quando você estiver muito fraca e já não servir para botar ovos, como uma máquina eficaz, estará perto enfim o fim do teu sofrimento. Você, que só nasceu para sofrer, que mesmo sendo capaz de sentir alegria, não terá tido um só momento dela, terá, enfim, descanso… cortarão teu pescoço e, com sorte, morrerá de uma vez e não sentirá ainda o último requinte num tanque de água fervente.

E teu corpo tão triste e tão sofrido será alimento de quem pagou por cada minuto de teu castigo.

E eu, do alto da minha impotência, só posso te dizer agora e na hora de tua morte: NÃO POR MINHA CAUSA!

Foto: Santuário Wings of Heart
Texto: Leide Fuzeto Gameiro

domingo, 21 de outubro de 2012

Entrevista - Você Tem Fome de Quê?


Na edição de 09 de outubro o programa Você Tem Fome de Que? continua o diálogo sobre o Direito Humano à Alimentação Saudável. Recebemos em nosso estúdio: a Nutricionista Patrícia Maria de Oliveira Machado e Jean Rosa Habkost, formado em medicina preventiva com especialidade em nutrição, abordando a alimentação para prevenção e tratamento de doenças diversas (depressão, diabetes, câncer, problemas intestinais...), impacto do alimento no organismo, políticas públicas voltadas para o acesso a alimentação saudável entre outros. 

O programa Você Tem Fome de Que? vai ao ar toda terça-feira, às 20hs, com reapresentação às sextas 21h e sábado às 21:30hs, na TV Floripa (canal 4 Net Florianópolis ou no site www.tvfloripa.org.br )

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

7º encontro de criacionistas

O encontro nacional de criacionistas é uma promoção do Núcleo de Estudo das Origens – NEO e faz parte de uma longa tradição de eventos que tratam de temas relacionados ao criacionismo. O sétimo encontro pretende discutir, entre outros assuntos, a posição do criacionismo entre dois campos importantes do conhecimento humano, ou seja, a Ciência e a Religião.

O evento será realizado no Centro Universitário Adventista de São Paulo – UNASP, Campus SP, situado na Estrada de Itapecerica, 5859, Jardim IAE, São Paulo, SP. Está direcionado para professores, líderes religiosos, pesquisadores, estudantes universitários e demais interessados.

Inscrições

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Consumismo - Absolescência Planejada

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Existe um Evangelho Adventista?



O Pr. Dennis Priebe é evangelista do Amazing Facts e pastor ordenado da Associação União do Pacífico da Divisão Norte-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Está pensando em divorciar? Leia isto antes!

Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: “Tenho algo importante para te dizer”. Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.

Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: “Por quê?”

Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou “você não é homem!” Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouvi-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.

Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preparar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca, mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. “Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio” – disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então, quando eu a carreguei para fora da casa, no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo “O papai está carregando a mamãe no colo!” Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho “Não conte para o nosso filho sobre o divórcio” Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles, mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse “Todos os meus vestidos estão grandes para mim”. Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso… ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração….. Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse “Pai, está na hora de você carregar a mamãe”. Para ele, ver seu pai carregando sua mãe todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: “Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo”.

Eu não consegui dirigir para o trabalho… fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia… Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela “Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar”.

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa “Você está com febre?” Eu tirei sua mão da minha testa e repeti.” Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe”.

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouvi-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: “Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe”.

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama – morta.

Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio – e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, do seu marido, façam pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Um casamento centrado em Cristo é um casamento que dura uma vida toda.

(Recebi o texto acima, por e-mail. Não sei quem escreveu. Acho, também, que pouco importa se é um relato real ou fictício. Por isso resolvi publicar aqui. Se salvar do divórcio um casamento fragilizado, terá valido a pena).

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A Cura Para a Diabetes?

Pesquisadores da FCM da Unicamp, estão testando uma nova cirurgia capaz de curar pacientes de  diabetes. Cinco pessoas foram submetidas ao procedimento e quatro delas já estão curadas, dispensando até mesmo a insulina, enquanto a quinta conseguiu reduzir em até 80% a ingestão da substância.

O estudo começou depois da constatação de que 90% dos pacientes obesos com diabetes que passavam pela cirurgia de redução de estômago ficavam curados da doença. Anteriormente, a melhora era atribuida à própria diminuição do peso, razão da cirurgia, mas já havia redução da taxa de glicemia antes mesmo do emagrecimento, inclusive no pós-operatório. A partir daí, os médicos da Unicamp decidiram investigar.
Durante a cirurgia de redução de estômago, além da diminuição do tamanho do órgão, é feito um desvio para o alimento de forma que ele evite a primeira parte do intestino. Os médicos da Unicamp descobriram que esse procedimento secundário provoca o aumento de uma substância chamada GLP1 que, por sua vez, estimula o pâncreas a produzir insulina.

A nova técnica parte direto para esse desvio, dispensando a redução do estômago, mas costurando o orgão no intestino entre 70 e 80 centímetros depois do ponto original. Assim, pode ser aplicada até mesmo a pacientes não obesos, caso das cinco pessoas que foram submetidas à cirurgia até agora.


Nota: Em primeira instância, deve-se levar em consideração que, submeter um paciente a um procedimento cirúrgico é, e deve ser o ultimo caso a ser proposto para a “suposta” cura de quaisquer enfermidades. Nosso corpo foi dotado com mecanismos suficientemente capazes de reparar, manter e restaurar completamente a si mesmo, contudo a questão em voga é: o funcionamento, nutrição e tempo necessário para tais funções tem sido rigorosamente observado e praticado?

Em segunda instância, a cura para o diabetes jamais está em um procedimento cirúrgico! Pelo menos não em macro-escala, uma vez que trata-se de um problema micro-celular. Ainda que o procedimento apresentado pela UNICAMP estimule a produção de GLP1, o problema primário (desativação e bloqueio dos receptores de insulina (muita das vezes por excesso de gordura ou uma resposta “natural” à inatividade física )), não será resolvido. Possivelmente o aumento de GLP1 diminuirá consideravelmente o índice glicêmico não por estimular a produção de novas células e restaurar os receptores de insulina já existentes em células “danificadas”, mas provavelmente por aumentar a ingestão de glicose por células já existentes, causando assim, possivelmente uma sobre carga ao pâncreas e as células “normais”.

Em terceira instância, o procedimento desenvolvido pela UNICAMP é promotor de uma anormalidade ao organismo humano. Desviar o curso normal do alimento levou justamente a uma resposta ANORMAL do organismo para tentar lidar com algo que ele não foi projeto para executar. O diabetes em si é um desequilíbrio resultante do estilo de vida desregrado e desinformado do individuo com imenso fundamento nutricional. Desviar o curso do alimento para uma parte posterior do intestino não é a solução, mas uma anormalidade executada e um organismo que já está anormal.  A restauração do diabetes é justamente a busca por uma homeostase (equilíbrio) de todo o organismo. A causa desta enfermidade é uma alimentação rica em refinados, gordura de origem animal, hidrogenada e saturada, inatividade física, alimentos industrializados, horários irregulares para comer e dormir e o alto nível de estresse.  Obviamente, qual seria a cura? A reversão de todos os fatores causadores!

Em quarta e ultima instância, é pouco provável que nossos médicos sugiram essas abordagens. Mudanças no estilo de vida não podem, por definição ser patenteadas. Portanto, não se tornam medicações e não precisam de receita médica. Isso significa que a maioria dos médicos não as considera de sua alçada, então depende de nós fazer nossas próprias mudanças.

Dieabetes tem cura a mais de 30 anos, com comprovação ciêntifica e em um periodo de 21 dias sem intervenção cirurgica alguma.

Jean R. Habkost - Designer and Nutritional Therapist

sábado, 8 de setembro de 2012

Games, jovens e a vida!

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Hollywood e o Sábado

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Proposta Interpretativa para a Parte Final de Romanos 5:12

"[...] assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram."

Caso se considere a oração "porque todos pecaram" como uma oração subordinada adverbial consecutiva (isto é, reveladora de uma consequência), o texto ficará difícil de se entender. É que, se entendermos que a melhor tradução seja "a morte passou a todos os homens em razão do que todos pecaram" (ou, "por isso que todos pecaram"), o texto fica aparentemente sem sentido, pois como a morte poderia fazer com que as pessoas pecasse?

Por outro lado, caso se entenda que tal oração é subordinada adverbial causal (indicadora da causa do que foi dito antes), de modo que a melhor tradução seja "a morte passou a todos os homens porque todos pecaram", cai-se noutro problema sério, pois não é verdade que as pessoas morram atualmente por causa de seus pecados pessoais. O problema de interpretar tão simploriamente o texto, o que favoreceria a defesa do pecado como volição, é que não é verdade que os seres humanos morram porque pecaram. Bebês também morrem. O sentido causal só seria possível se o texto estivesse falando da segunda morte. Mas o começo do verso está claramente falando da morte natural.
Consecutiva: "por essa razão que todos pecaram".

Causal: "justamente porque todos pecaram".

Tenho uma sugestão interpretativa. Uso a palavra "sugestão" porque ela terá de apelar para o desagradável recurso da polissemia (dar diferentes sentidos para uma mesma palavra) num contexto próximo, algo que todos terão de fazer quanto a esse verso, independentemente de qual seja a proposta.

Minha sugestão é entender "morte" em Romanos 5:12 como "mortalidade". Esse é o primeiro de dois passos.

Trago como referencial semântico 1 Coríntios 15:51-55. Nesse texto, é a mortalidade que é transformada em imortalidade e é vencida e "tragada".

O segundo passo consiste em entender que a mortalidade abrange a natureza pecaminosa. Quando o homem pecou, tornou-se mortal e passou a ter natureza pecaminosa. São coisas intimamente ligadas. Apenas quando nos tornarmos imortais é que a natureza pecaminosa será tirada de nós. Isto é, na transformação.

Em relação à oração "porque todos pecaram", é mais natural traduzir a palavra grega envolvida por "por isso que" do que "porque", ou seja, é mais fácil semanticamente dar o sentido de consequência do que de causa. Logo, "todos pecaram" é consequência de "a morte [mortalidade/corruptibilidade] passou a todos os homens". Então,o que o difícil texto de Romanos 5:12 está dizendo é que a "mortalidade/natureza corrompida" passou a todos os homens, propiciando justamente que todos se tornassem pecadores, pois os colocou numa situação desfavorável em relação à prática da justiça. Na verdade, essa é uma maneira mais técnica e fundamentada de expressar a mesma ideia que popularmente alguns irmãos da igreja expressam quando interpretam essa "morte" de Romanos 5:12 como "morte espiritual", embora eu não aprecie essa terminologia.

Trata-se apenas de uma proposta interpretativa, sempre aberta a novas ponderações.

Henderson H. L. Velten

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Depressão - Dicas para evitá-la

Tratar a depressão pode se tornar algo complicado. Este artigo contém algumas sugestões holísticas à serem incorporadas em sua rotina diária para lidar com a depressão. Muitos fatores contribuem para a depressão, como por exemplo: tempo livre excessivo e em freqüência; inveja; não ser apreciado; falta de religião genuína; excesso de trabalho; antecipação de desejos futuros (ansiedade) e divertimento estimulante.

Para eveitar a depressão, siga as seguintes sugestões: 
1. Mantenha uma regularidade estrita para as refeições, não comendo ou bebendo durante elas. Omita qualquer alimento no período da tarde/noite, indo deitar após a digestão estar completa. 

2. Evite alimentar-se em demasia ou escassez. A depressão pode estabelecer-se na mente após comer muito ou pouco. 

3. Mantenha uma dieta “calmante”. Evite alimentos estimulantes e irritantes como pimenta, gengibre, canela, cravo, noz-moscada, vinagre (e seus derivados, como picles, maionese, ketchup, mostarda...). 

Evite também alimentos que passaram pelo processo de fermentação, putrefação ou apodrecimento, como o chucrute, queijo, shoyu e produtos similares; fermentos químico e bicarbonato de sódio; cafeína, teobromina (que é encontrada em alimentos como café, chás, refrigerantes e chocolates) e nicotina. 

Limite a quantidade de alimentos concentrados, como gérmen de trigo, margarina, leite desnatado e todos os produtos de origem animal. 

Coma frutas e vegetais crus em abundância, grãos integrais e legumes. Nozes devem ser comidas com moderação. 

4. Elimine o açúcar, mel, frutas e vegetais muito doces ou secos e cocô enquanto a depressão dure. 

5. Coma livremente de alimentos ricos em vitaminas do complexo B, como verduras, legumes, grãos integrais; pois as vitaminas do complexo B são chamadas de “vitaminas de boa disposição”. 

6. Estimule a pele com uma escova rígida antes de uma ducha. Borrife água fria nas áreas adrenais das costas ao fim de cada banho ou ducha. 

7. Mantenha regularidade em todas as coisas: digestão, hora de durmir e exercício. 

8. Se o clima permitir, tome banhos de sol diariamente. 

9. Faça exercícios de respiração profunda. 

10. Quando caminhar, mantenha um ritmo acelerado; mantenha a cebeça erguida, face alegre, respiração correta e boa postura. Ande pela natureza uma hora ou mais por dia. 

11. Tenha um programa de exercício gradual. Por exemplo, algumas pessoas sentem que jardinagem com pés e mãos sem proteção as ajuda. 

12. Verifique sua saúde: a. Verifique quanto tempo seu trato intestinal requere para processar 8-10 tabletes de carvão até evacuar b. Faça exames de laboratório (PBI, glicose, Hct, T-4) 

13. Controle a quantidade e objetivo de sua fala. Não fale muito nem pouco, e apenas sobre assuntos alegres. Não ceda à fofocas e reclamações. 

14. Desenvolva um programa de estudo diário da Bíblia e oração. Aprenda a controlar seus pensamentos e medite em assuntos celestiais.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Vanglórias da Igreja Romana sobre o domingo



"A Igreja Católica reclama a responsabilidade pela mudança do Sábado do sétimo para o primeiro dia. Aqui está uma explicação de “O Catecismo da Igreja Católica”, Secção 2, Artigo 3 (1994):
"Domingo – cumprimento do Sábado. O Domingo é expressamente distinto do Sábado, que segue cronologicamente a cada semana; para os cristãos a sua observância cerimonial substitui a do Sábado... 

O Sábado, que representava o término da primeira criação, foi substituído pelo Domingo, que lembra a criação nova, inaugurada pela Ressurreição de Cristo...
Ao respeitar a liberdade religiosa e do bem comum de todos, os cristãos devem buscar o reconhecimento dos Domingos e dias santos da Igreja como feriados legais."

E aqui estão várias fontes católicas reivindicando que a mudança foi obra da Igreja Católica Romana:

Cardeal James Gibbons, "The Faith of Our Fathers" (Ayers Publishing, 1978), 108
"Mas pode ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse, e não encontrará uma única linha que autorize a santificação do Domingo. As Escrituras ordenam a observância religiosa do Sábado, um dia que nós nunca santificamos."

“The Convert's Catechism of Catholic Doctrine” (1957), 50
"P. Qual é o dia de Sábado?R. O sétimo dia é o dia de Sábado.P. Por que observamos o Domingo em lugar do Sábado?R. Observamos o Domingo em lugar do Sábado porque a Igreja Católica transferiu a solenidade do Sábado para o Domingo."

Chanceler Albert Smith para o Cardeal da Arquidiocese de Baltimore (10 de fevereiro de 1920)
"Se os protestantes seguissem a Bíblia, eles deveriam adorar a Deus no dia do Sábado, por Deus é o sétimo dia. Observando o Domingo, estão seguindo uma lei da Igreja Católica."

Stephen Keenan, “Catholic-Doctrinal Catechism”, 3ª Edição, 174
"Pergunta: Tem alguma outra maneira de provar que a Igreja tem poder para instituir festas por preceito?Resposta: Se ela não tivesse esse poder, ela não poderia ter feito aquilo em que todos os religiosos modernos concordam com ela, não poderia ter substituído a observância do Domingo, primeiro dia da semana, para a observância do Sábado do sétimo dia, uma mudança para a qual não há nenhuma autoridade Escriturística."

“Our Sunday Visitor” (05 de fevereiro de 1950)
"Praticamente tudo o que os protestantes consideram como essencial ou importante, receberam da Igreja Católica. ... A mente protestante parece não perceber que ao aceitar a Bíblia e observando o Domingo, guardando o Natal e a Páscoa, eles estão aceitando a autoridade do porta-voz da igreja, o Papa."

Louis Gaston Segur, “Plain Talk about the Protestantism of To-Day” (Londres: Thomas Richardson and Son, 1874), 213
"Assim, a observância do Domingo pelos protestantes é uma homenagem que prestam, malgrado seu, à autoridade da Igreja (Católica)."

“The Catholic Mirror” (23 de setembro de 1893)
"A Igreja Católica, por mais de mil anos antes da existência de um protestante, em virtude de sua divina missão, mudou o dia de Sábado para Domingo.
"Os adventistas são o único corpo de cristãos com a Bíblia como seu professor, que não pode encontrar nenhum mandado nas suas páginas para a mudança do dia do sétimo para o primeiro. Daí sua denominação “Adventistas do Sétimo Dia”."

Sacerdote católico T. Enright, CSSR, Kansas City, MO
"Foi a santa Igreja Católica que mudou o dia de descanso do Sábado para o Domingo, o primeiro dia da semana. E não só compeliu todos a guardar o Domingo, mas no Concílio de Laodicéia, AD 364, anatematizou aqueles que guardavam o Sábado e instou todas as pessoas a trabalharem no sétimo dia, sob pena de excomunhão."

Sacerdote católico T. Enright, CSSR, palestra em Hartford, KS (18 de fevereiro de 1884)
"Tenho repetidamente oferecido 1.000 dólares para qualquer um que possa fornecer qualquer prova da Bíblia que o Domingo é o dia que somos obrigados a observar. ... A Bíblia diz: "Lembra-te do dia de Sábado para santificá-lo", mas a Igreja Católica diz: "Não, guarde o primeiro dia da semana", e todo o mundo se curva em obediência."

Cardeal John Newman, “An Essay on the Development of Christian Doctrine” (Londres: Basil Montague Pickering, 1878), 373
"O uso de templos, e estes dedicados a santos particulares, e ornamentados em ocasiões com ramos de árvores, incenso, lâmpadas e velas, oferendas devotas pela recuperação de doenças, água benta, asilo, feriados e épocas… são todos de origem pagã e santificados pela sua adoção pela Igreja."

“Catholic Record” (01 de setembro de 1923)
"O Domingo é nossa marca de autoridade. ... A Igreja [Católica] está acima da Bíblia, e esta transferência da observância do Sábado é a prova desse facto."

Papa Leão XIII, "Praeclara Gratulationis Publicae" (A Reunião da Cristandade; 20 de junho de 1894)
"Nós possuímos sobre a terra o lugar de Deus Todo-Poderoso."

“Pope”, “Ferraris’ Ecclesiastic Dictionary” 
"O Papa é uma dignidade tão grande e tão exaltado que ele não é um mero homem, mas como se fosse Deus, e o vigário de Deus."

“Our Sunday Visitor” (18 de abril de 1915), 3
"As letras inscritas na mitra do papa são estes: VICARIUS FILLII DEI, que em latim quer dizer: "Vigário do Filho de Deus”."

Carta de C.F. Thomas, chanceler do Cardeal Gibbons (28 de outubro de 1895)
"Claro que a Igreja Católica afirma que a mudança foi seu acto, ... E o acto é um sinal do seu poder e autoridade eclesiásticos em assuntos religiosos."

“American Catholic Quarterly Review” (janeiro 1883)
"O Domingo... é puramente uma criação da Igreja Católica."

"Católica American Sentinel" (Junho 1893)
"O Domingo... é apenas uma lei da Igreja Católica."

S. C. Mosna, “Storia della Domenica” (1969), 366-367
"Não o Criador do Universo em Gênesis 2:1-3, mas a Igreja Católica pode reivindicar a honra de ter concedido ao homem fazer uma pausa no seu trabalho a cada sete dias."

“The Question Box”, “The Catholic Universe Bulletin” (14 de agosto de 1942), 4
"A Igreja (Católica) mudou a observância do Sábado para o Domingo pelo direito da sua autoridade divina infalível, que lhe foi dada pelo seu Fundador, Jesus Cristo. O protestante alegando que a Bíblia é o único guia de fé, não tem mandato para a observância do Domingo. Nesta matéria, a Adventista do Sétimo Dia é a única protestante consistente."

Arthur Weigall, “O Paganismo no Nosso Cristianismo” (Nova Iorque, Os Filhos de Putnam, 1928), 145
"A Igreja fez do Domingo um dia sagrado... em grande parte porque era o festival semanal do sol; pois era uma política cristã definida assumir as festas pagãs estimadas pelas pessoas por tradição, e dar-lhes um significado cristão."

John A. O'Brien, “The Faith of Millions: the Credentials of the Catholic Religion Revised Edition”, (Our Sunday Visitor Publishing, 1974), 400-401
"Mas uma vez que o Sábado, não o Domingo, é especificado na Bíblia, não é curioso que os não-católicos, que alegam retirar a sua religião diretamente da Bíblia e não da Igreja, observem o Domingo em lugar do Sábado? Sim, claro, é inconsistente; mas esta mudança foi feita cerca de quinze séculos antes do Protestantismo nascer, e por esse tempo o costume era universalmente observado. Eles continuaram o costume, mesmo que ele repouse sobre a autoridade da Igreja Católica e não em cima um texto explícito na Bíblia. Essa observância permanece como uma lembrança da Igreja Mãe, da qual as seitas não-católicas se separaram – como um rapaz fugindo de casa, mas ainda carregando no bolso um retrato da sua mãe ou uma mecha do seu cabelo."

Retirado e traduzido de: Amazing Discoveries, "Boasts of the Roman Church about Sunday"

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Sua alimentação afeta o DNA de seus netos

Pense bem no que você vai comer, não só por você e pela sua saúde, mas pela saúde de seus filhos e netos. Vários estudos recentes chegaram à mesma conclusão: de que a dieta das pessoas, seja boa ou ruim, pode transformar seu DNA, passando as novas características adiante. Pior: não importa qual seja a dieta de seus filhos e netos, se a sua for ruim, ainda vai afetar a saúde deles. Os estudos estão relacionados ao conceito de epigenética, que se refere a mudanças vindas de forças externas na expressão de genes. Diferente de uma mutação, alterações epigenéticas não estão no DNA em si, mas em seus “arredores” – nas enzimas e outras substâncias químicas que orquestram como uma molécula de DNA desenrola suas várias seções para fazer proteínas ou mesmo células novas. Essas alterações epigenéticas já eram conhecidas na ciência. Uma pesquisa de 2011 feita por Marilyn Essex, por exemplo, mostrou que um podem se manifestar na adolescência. 

Já a descoberta de que tais alterações
podiam ser passadas adiante. Apesar disso, os pesquisadores ainda não sabem como essa informação é passada de geração em geração.


Ao contrário de uma mutação genética, as alterações epigenéticas no ambiente do DNA deveriam ser esquecidas quando um embrião recém-formado começasse a se dividir. Durante o processo de meiose (divisão celular), todas as marcas epigenéticas deveriam ser apagadas, mas isso não é totalmente verdade: algumas permanecem.


Um grupo liderado por Randy Jirtle da Universidade Duke (EUA) demonstrou como clones de ratos implantados em estado de embrião em mães diferentes têm diferenças radicais na cor da pele, peso e risco para doenças crônicas, dependendo da alimentação na gravidez dessas mães. Os nutrientes (ou a falta deles) nas mães afetaram o ambiente de DNA dos ratos, de modo o que os DNAs idênticos desses clones se expressaram de maneiras muito diferentes.


Baseado nesse trabalho, outro estudo liderado por Torsten Plösch da Universidade de Groningen, na Holanda, sugeriu inúmeras maneiras pelas quais a nutrição altera o epigenoma de muitos animais, incluindo seres humanos adultos. Segundo ele, a dieta dos adultos humanos induz mudanças em todas as células, mesmo
esperma e óvulos, e essas alterações podem ser transmitidas aos filhos. Tais efeitos foram observados em crianças nascidas durante a fome holandesa no fim da Segunda Guerra Mundial; elas tinham susceptibilidade para várias doenças mais tarde na vida, como intolerância à glicose e doença cardiovascular, dependendo do momento e da extensão da escassez de alimentos durante a gravidez.


Outra pesquisa mostrou que filhotes de ratos superalimentados desenvolveram sinais indicadores de síndrome metabólica – resistência à insulina, obesidade e intolerância à glicose – e passaram algumas dessas características aos seus descendentes, que, em seguida, desenvolveram elementos da síndrome metabólica.


Por último, um estudo conduzido por Ram Singh B. do Instituto TsimTsoum, em Cracóvia, Polônia, examinou a forma como nutrientes afetam a cromatina. A cromatina é como a sopa química em que o DNA funciona. Além de criar marcas epigenéticas, Singh especula que nutrientes também possam causar mutações. Para ele, é possível que a ingestão de mais ácidos gordos ômega-3, colina, betaína, ácido fólico e vitamina B12 por mães e pais altere a cromatina e leve a mutações, tanto boas (como aumentar a vida da criança) ou más (como obesidade).


Parece que está na hora de mudar o famoso ditado “você é o que você come” para “você, seu filho e seu neto são o que você come”.




Nota: Essas pesquisas aumentam nossa responsabilidade de buscar um estilo de vida saudável e comprovam o mandamento bíblico que diz que as “maldições” e as bênçãos acompanham gerações (Êx 20). Além disso, mostram aos darwinistas que eles precisam dar mais atenção aos estudos em epigenética, embora alguns tenham calafrios pelo fato de essa área se aproximar um tanto do “esquecido” lamarckismo.[MB]

terça-feira, 31 de julho de 2012

O Adventismo e a Coca-cola

Ellen White nos alerta quanto a ingestão de alimentos estimulantes. A cafeína é uma substância estimulante presente em vários alimentos e bebidas. De acordo com o artigo científico “Consumo de Cafeína e Prematuridade”, publicado na “Revista de Nutrição”, “as maiores fontes de cafeína são café, chá, chocolate e refrigerantes do tipo cola.” Mais a frente o artigo diz: “A cafeína é, provavelmente, a droga mais freqüentemente ingerida no mundo, sendo consumida por pessoas de todas as idades.”

A maioria das pessoas que consomem refrigerantes similares à Coca-Cola não são capazes de dizer se os mesmos contêm, ou não, cafeína, de acordo com um estudo de Johns Hopkins. “Isto vai contra à afirmação dos fabricantes, que dizem que adicionam a cafeína puramente pelo sabor”, afirma o psico-farmacêutico Roland Griffiths, Ph.D., que conduziu o estudo.

A pesquisa envolveu 25 consumidores de refrigerantes à base de cola. Descobriu-se que 8% deles eram capazes de detectar a cafeína em concentrações de 0,1 miligrama por mililitro, a mesma concentração encontrada na Coca-Cola clássica e na Pepsi. O restante do grupo não foi capaz de notar a diferença entre as colas que continham e as que não continham cafeína, até que os níveis desta fossem elevados muito acima daqueles aprovados pela FDA.

O artigo foi publicado na edição deste mês de Archives of Family Medicine.

“A indústria de bebidas insere uma droga que, brandamente, leva ao vício e altera o ânimo das pessoas, a qual ainda é responsável pelo maior consumo de refrigerantes cafeinados”, diz Griffiths. Cerca de 70% dos refrigerantes americanos contém cafeína. As versões descafeinadas da Coca-Cola e da Pepsi representam apenas 5% da vendas.

“Como esses refrigerantes são agressivamente vendidos às crianças, os produtores deveriam explicar a razão da presença da cafeína”, complementa.

Segundo Griffiths, tanto a nicotina quanto a cafeína são drogas psicoativas. Até recentemente, as companhias de cigarro negavam que a nicotina viciava e diziam que era adicionada apenas para melhorar o sabor dos cigarros. O mesmo ocorre com a cafeína, complementa.

Os refrigerantes representam a fonte mais rica de açúcar extra adicionada à dieta americana e o seu maior consumo pelas crianças toma o lugar de alimentos mais nutritivos, podendo aumentar a perda de dentes, bem como o número de casos de obesidade e de fraturas ósseas.

É muito fácil dizer a um drogado que ele deve parar de usar droga, e a um viciado em alcool que ele precisa parar de beber. Entretanto, não é fácil dizer a um adventista que ele precisa abandonar a coca-cola, porque muitos de nós não temos coragem de abandonar essa bebida.

O uso de alimento estimulante e indigesto é, muitas vezes, tão ofensivo à saúde como alcolicas, e em muitos casos lança as sementes da embriaguez. A verdadeira temperança nos ensina a dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável. Poucos há que se compenetram, como deviam, do quanto seus hábitos no regime alimentar têm que ver com sua saúde, seu caráter, sua utilidade neste mundo e seu destino eterno. O apetite deve sempre estar sob a sujeição das faculdades morais e intelectuais. O corpo deve ser o servo da mente, e não a mente a serva do corpo.” Patriarcas e Profetas, p. 562

Nos Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: “É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial.” Também, no Concílio Anual, no outono de 2007, a administração da igreja confirmou que “Os ministérios adventistas de cuidado da saúde devem promover apenas as práticas baseadas na Bíblia ou no Espírito de Profecia, ou métodos de prevenção de doenças, tratamentos e manutenção da saúde baseados em evidências” (Ibid., p. 297).

Uma declaração do presidente da Bolívia, Evo Morales, colocou a sociedade em choque por revelar que uma das bebidas mais consumidas do planeta pode fazer uso de uma planta proibida pela comunidade internacional. Evo Morales em entrevista a BBC de Londres revelou que os EUA são o principal comprador de 99% das folhas de coca comercializadas legalmente na Bolívia.

“Segundo dados do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, existem hoje três empresas no país autorizadas a importar folhas de coca; uma delas, Stepan Chemical, é responsável desde 1903 pela fabricação, para a Coca-Cola, de um aromatizante incluído na fórmula do refrigerante”. “Esta demanda americana pelas folhas de coca é alimentada pelo uso da planta como base para a fabricação de um aromatizante utilizado na preparação da Coca-Cola.

Se houver a possibilidade de estar na composição básica do refrigerante, os efeitos da substância cocaína, seriam a dependência da bebida, onde o consumidor seria levado a sempre dar preferência pela marca, haveria também um estado de revitalização energética, agitação e euforia. Como a possibilidade da composição pode ser baixa, estes efeitos seriam brandos no consumidor. Além da composição do xarope incluir o subproduto das folhas de coca, o refrigerante também possui a cafeína; uma porção de 200 ml (copo) de Coca-Cola, por exemplo, contém 19 miligramas (mg)de cafeína. Além disso, o refrigerante também leva entre 10 a 12 % de açúcar. Isso equivale a 240 gramas de açúcar na tradicional garrafa de 2 litros.

Confira os efeitos colaterais da Coca-Cola em seu organismo após beber um copo de 500ml:

10 minutos – Uma quantidade parecida com 10 colheres de chá de açúcar golpeiam seu organismo (100% da recomendação diária). Com essa quantidade de açúcar, você só não vomita imediatamente porque o ácido fosfórico quebra o enorme sabor de açúcar, permitindo que a Coca não fique tão doce.

20 minutos – O açúcar do seu sangue aumenta, causando uma explosão de insulina. Seu fígado responde transformando todo o açúcar em gordura (que nesse momento é abundante).

40 minutos – A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, sua pressão aumenta e, como resposta, seu fígado joga mais açúcar em sua corrente sanguínea. Os receptores de adenosina no seu cérebro são bloqueados, evitando que você fique entorpecido.

45 minutos – Seu corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do seu cérebro. Fisicamente, é exatamente isso que acontece se você tomar uma dose de heroína.

60 minutos – O ácido fosfórico prende o cálcio, o magnésio e zinco no seu intestino grosso, provocando um aumento no metabolismo. Essa junção é composta por altas doses de açúcar e adoçantes artificiais. Isso também faz você eliminar cálcio pela urina.

65 minutos – A propriedade diurética da cafeína começa a agir, e faz você ter vontade de ir ao banheiro. Agora é certo que você ira defecar a junção de cálcio, magnésio e zinco; que deveriam ir para seus ossos, assim como o sódio e a água.

70 minutos – O entusiasmo que você sentia, passa. Você começa a sentir falta de açúcar, que faz você ficar meio irritado e ou com preguiça. Essa hora você já urinou toda a água da Coca, mas não sem antes levar junto alguns nutrientes que seu corpo iria usar para hidratar o organismo e fortalecer ossos e dentes.

Mais um detalhe: A Coca Light e agora a Zero tem sido considerada cada vez mais pelos médicos e pesquisadores como uma bomba de efeito retardado, por causa da combinação Coca + Aspartame, suspeito de causar lúpus e doenças degenerativas do sistema nervoso.

O ingrediente ativo na Coca-Cola é o ácido fosfórico.

Seu PH é 2,8. Ele dissolve uma unha em cerca de 4 dias.

Ácido fosfórico também rouba cálcio dos ossos e o maior contribuinte para o aumento da osteoporose.

Há alguns anos, fizeram uma pesquisa na Alemanha para detectar o porquê do aparecimento de osteoporose em crianças a partir e 10 anos (pré-adolescentes). Resultado: Excesso de Coca-Cola, por falta de orientação dos pais.

Para transportar o xarope de Coca-Cola, os caminhões comerciais são identificados com a placa de Material Perigoso que é reservado para o transporte de materiais altamente corrosivos.

Os distribuidores de Coca-Cola têm usado a coca para limpar os motores de seus caminhões há pelo menos 20 anos.

A lei JA ordena-me: Cuidar do meu corpo, manter a conciência limpa.

Emerson Nolasco Maio e Junho de 2010

Publicado no site Advir

Fontes Bibliográficas:

BBC BRASIL.COM e BBC de LONDRES

PORTAL TERRA

DIÁRIO DA SAÚDE

LIVRO PATRIARCAS E PROFETAS ELLEN G. WHITE pg. 562

Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia de 2007/2008

LÁCTEA BRASIL

EMEDIX PORTAL DE SÁUDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS



Gilberto Theis

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Adventistas Hostilizados na Ucrânia

Membros da Igreja Adventista foram hostilizados e amaldiçoados na Ucrânia pela igreja tradicional do país, a Igreja Católica Ortodoxa. Apesar de a Ucrânia ser um país de considerável liberdade religiosa, os adventistas estavam em um pequena tenda, divulgando materiais do canal de TV Novo Tempo e entregando livros, revistas e folhetos a quem quisesse recebê-los, quando uma procissão se dirigiu até eles e os líderes religiosos jogaram água benta, amaldiçoando os adventistas e dizendo que os destruiriam se não parassem com aquilo. Oremos pelos adventistas da Ucrânia e por nós mesmos, pois isso é apenas uma pequena amostra do que vai acontecer logo, em escala global. (Colaboração: Fernando de Andrade)

quarta-feira, 25 de julho de 2012

70.000 cristãos estão em campos de concentração

Os crentes são considerados "ameaça à segurança nacional"

Quando Kim Jong Un sucedeu seu pai, Kim Jong Il, a comunidade internacional esperava que a Coreia do Norte diminuísse ou eliminasse de vez uma série de restrições para os cidadãos do país. A posse de Kim Jong II como ditador foi marcada por intensa perseguição e execuções dos cristãos e quando Kim Jong Un assumiu, o mesmo não se repetiu, passando uma mensagem de esperança de um futuro de tolerância no país.

De fato, proibições sobre alimentos ocidentais, como pizza e batatas fritas, e as restrições ao uso de telefones celulares, por exemplo, chegaram ao fim, explica Ryan Morgan, analista do International Christian Concern.

“O novo governante foi mostrado na televisão estatal, sorrindo estranhamente e visitando um parque de diversões”, disse Morgan.

No entanto, os habitantes dessa nação comunista isolada não possuem nenhuma evidência de qualquer melhoria na condição da igreja perseguida. “Não ouvimos qualquer relato de melhora para os cristãos no país e não temos motivos para acreditar que alguma coisa mudou”, revela.

“O regime norte-coreano ainda tem mais de 70.000 cristãos aprisionados em campos de concentração”.

Morgan explicou que um cristão fiel e toda sua família podem ir para a prisão por toda a vida apenas pelo “crime” de possuir uma Bíblia. O analista diz ainda que um recente relatório da Comissão Sobre a Liberdade Religiosa Internacional afirma que o regime norte-coreano está cada vez mais tratando as crenças religiosas como “ameaças potenciais à segurança do país”.

O relatório diz que o regime oferece recompensas para quem fornecer informações que levem à prisão de pessoas envolvidas na distribuição de literatura cristã. O ministério Portas Abertas relata que a segurança nas fronteiras com a China e a Coreia do Sul não é mais a responsabilidade do exército.

“O serviço secreto assumiu a responsabilidade de guardar as fronteiras. Eles pegam os contrabandistas e os forçam a espionar as redes de cristãos na China, especialmente aquelas que ajudam os refugiados”, disse um representante do Portas Abertas.

Os crentes na Coreia do Norte continuam sendo extremamente cuidadosos por causa da perseguição, mas afirmam estarem mais preocupados com seus ministérios do que com o novo ditador. “Os cristãos prestam atenção em Kim Jong Un, mas estão mais preocupados em fazer a obra de Deus”, disse a fonte. “Nosso trabalho não tem sido afetado por estas novas resoluções”. O Portas Abertas indica que a Coreia do Norte ainda está em primeiro lugar na lista dos maiores perseguidores dos cristãos no mundo.

“Acredita-se que pelo menos 25% dos cristãos estejam definhando em campos de trabalho forçados por que se recusaram a adorar o fundador da Coreia do Norte, Kim II-Sung [avô do atual líder].

Qualquer forma de adoração a outra pessoa além do ‘Grande Líder’ (Kim II-Sung) e do “líder supremo”(Kim Jong-II) é visto como traição. Cristãos norte-coreanos são frequentemente presos, torturados ou até mortos por sua fé em Jesus Cristo”, afirma o relatório da organização.

“Metade da população vive no norte, perto da China, onde existe a maior redes de igrejas subterrâneas. Em todo o país, cerca de dez milhões de habitantes estão desnutridos, com milhares de pessoas sobrevivendo apenas comendo grama e cascas de árvore”, finaliza o Portas Abertas.

Fonte - Gospel Prime

Nota DDP: Serve de parâmetro para os que ainda entendem como impossível algo parecido acontecer em países assinalados como livres, de forma que se instale uma perseguição religiosa em grande escala. Basta um motivo, como uma "ameaça à segurança", agora mundial.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Dicas Práticas Sobre Vegetarianismo

Para uma refeição vegetariana nutricionalmente equilibrada, é necessário procurar ter à mesa um item de cada um dos quatro grupos alimentares essenciais para a nossa dieta. São eles:

Leguminosas – todos os tipos de feijão (feijão branco, feijão preto, feijão fradinho, feijão carioquinha, etc), ervilha, grão de bico, lentilha, fava, etc.

Cereais integrais – arroz, milho, trigo, centeio, cevada, aveia, triguilho, etc.

Castanhas e Sementes – girassol, gergelim, castanha do Pará, castanha de cajú, semente de abóbora, amêndoa, macadâmia, azeitona, coco, etc.

Crus - frutas, legumes (beringela, abóbora, quiabo, pepino, tomate, vagem, jiló, abobrinha, pimentão, maxixe, chuchu, etc) ou folhas.

Detalhe: As castanhas e as leguminosas podem, mas não precisam ser combinadas entre si em todas as refeições.

No início, meu esposo e eu estranhamos a pouca variedade de pratos servidos, especialmente no almoço, pois sempre estávamos acostumados com "aquela" mesa italiana. Mas logo nos acostumamos, pois nos sentimos bem mais leves, animados e dispostos. Além disso, ficamos impressionados como a combinação desses grupos realmente alimenta e satisfaz. Se quiserem, vocês podem repetir os grupos alimentares, ou seja, ter mais de um item de cada grupo por refeição, mas em nossa experiência comprovamos que quanto menos variedades, melhor, conforme Deus orienta em Sua Palavra. O grande Criador, o Fabricante de nosso corpo, estabeleceu regras para cuidarmos bem de nosso corpo e assim termos uma mente limpa para aprender com o Espírito Santo a dissernir entre o bem e o mal. O Senhor Deus está disposto a nos dar todo o poder do céu e da terra para mudarmos de hábitos. Basta pedir a ajuda do Espírito Santo!

A seguir, um exemplo de como seria a refeição de um dia comum nesse método:

Desjejum: Fruta (cru) 
Mingau de aveia com leite de soja (cereal + leguminosa) 
Xerém para salpicar no mingau (castanha)

Almoço: Macarrão integral (cereal) 
Molho de tomate com ervilha (leguminosa + fruta cozida) 
Gersal para salpicar no macarrão (castanha)
Legume ou fruta (cru)

Jantar (se for fazer): Fruta (cru) 
Xerém para salpicar na fruta (castanha) 
Torrada integral (cereal) Patê de cenoura (cru)

Karina C. Deana