terça-feira, 9 de dezembro de 2014

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Evolucionistas não entendem a origem da vida!

Um preeminente químico, reconhecido neste ano como um dos 50 cientistas mais influentes do mundo, diz que a maioria dos cientistas não entende como a evolução poderia explicar a existência da vida. O Dr. James Tour é um professor bem conhecido na Universidade Rice, especializada em química. Ao longo dos últimos 30 anos, Tour foi autor de mais de 500 pesquisas publicadas, e foi reconhecido como um dos “50 cientistas mais influentes do mundo atual”, pelo thebestschools.org. Tour também recebeu prêmios e reconhecimentos da Sociedade Química Americana, Thomson Reuters, Honda, Nasa e outros. Em um vídeo lançado em 2012, Tour explicou que ele tem tido experiência extensiva estudando a origem da vida. “Vou contar-lhe que como cientista e químico sintético”, Tour diz, “se alguém devia entender a evolução, seria eu, porque faço moléculas para ganhar a vida, e não apenas compro um kit, e misturo isso e mais isso e obtenho aquilo. Quer dizer, ab initio, eu faço moléculas. Eu entendo o quão difícil é fazer moléculas.”

A despeito de suas experiências e expertise, Tour admite que não entende como a evolução poderia contar para a existência da vida. “Eu não entendo a evolução, e vou confessar para você”, ele diz no vídeo. “Para mim está tudo bem dizer que ‘eu não entendo isso’? Está tudo bem? Eu sei que há um monte de pessoas lá fora que não entende nada de síntese orgânica, mas entendem de evolução. Eu entendo um monte sobre fazer moléculas; eu não entendo a evolução. E você poderia apenas dizer: uau! Isso deve ser realmente incomum!”

Todavia, Tour diz que ele não é o único que não entende como a vida poderia ter surgido de processos naturais e não guiados. “Deixe-me dizer a você o que acontece nos bastidores da ciência – com os membros da Academia Nacional, com vencedores de prêmios Nobel”, declarou Tour. “Eu me assentei com eles, e quando estávamos sós, não em público – porque é uma coisa apavorante, se você diz o que eu acabei de dizer –, eu disse: ‘Você entende tudo isso, de onde tudo isso veio e como aconteceu?”’ A resposta que Tour inevitavelmente recebe é: “Não.”

“Toda vez que eu me assento com químicos sintéticos, que entendem isso, eles dizem ‘Ah-hã. Não’”, afirma Tour. “E se eles estão com medo, e querem dizer ‘sim’, então não dizem nada. Eles apenas olham pra mim, porque eles não podem sinceramente fazer isso.”

É justo dizer que há uma importante diferença entre microevolução e macroevolução – a primeira é claramente observável e repetível, mas a segunda nunca foi testemunhada. “De tudo o que eu posso ver, a microevolução é um fato; nós a vemos ao redor de nós com respeito às pequenas mudanças entre as espécies, e os biólogos demonstram esse procedimento nos seus laboratórios diariamente. Então, não há argumentos a respeito de microevolução”, ele escreve em uma postagem de blog. “O centro do debate, para mim, então, é a extrapolação da microevolução para a macroevolução.”

Depois de reconhecer que os evolucionistas são “coletivamente desnorteados” pela origem da vida, Tour junta-se a perto de 900 outros cientistas ao assinar uma Dissenção Científica do Darwinismo, que declara: “Nós somos céticos quanto às reinvindicações de que a habilidade de mutações aleatórias e da seleção natural leve à complexidade da vida. Exames cuidadosos das evidências da teoria darwinista devem ser encorajados.”

Se a evolução não pode contar para a existência da vida, então como a vida foi originada? Tour diz que a resposta mais razoável é simples. “Eu creio fundamentalmente que Deus criou a todos nós”, ele disse à Houston Chronicle.

(Christian News)

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Look up

Vídeo com o texto de um poema Inglês, falando sobre a forma de interação da sociedade após as redes sociais, e de como estamos deixando de viver alguns aspectos bons da vida, fora destas redes. Legendado Português Brasil.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

A Ignorância do Pré-conceito

Vivemos em uma paranoia pós-moderna de um discurso fictício da felicidade constante. Observe as redes sociais. Quantos publicariam fotos de um “velório”? Todos em um frenesi para demonstrar que estão felizes e que desejam realmente a felicidade. Quando na realidade, se constrói uma postura imatura para lidar com as mazelas da vida. Fico então a me perguntar: Quem realmente é feliz? Quantos realmente são felizes?

Há aqueles que se tornam tão íntimos do Divino que espontaneamente perdem o medo de assumir sua história, adquirem força o suficiente para reconhecer suas fragilidades e por fim, tornam-se emocionalmente saudáveis.

São os que compreenderam o beneficio do "mal", pois é na fornalha que crescemos, é no inverno da alma que se aguarda a primavera. Mais aprendemos quando sofremos do que quando nos alegramos, afinal de contas, quantas grandes lições extraímos em meio a felicidade? Quando tais momentos chegam, desejamos apenas usufruir.

Por outro lado, há os que são tão expressivos em comentar o mundo em que estão, mas emudecem diante do mundo que são. Vivem o paradoxo da solidão. Convivem com multidões e ao mesmo tempo, estão isolados dentro de si, construindo uma ditadura.

Para esses, suas verdades são eternas, o mundo é apenas do tamanho da sua cultura. Rígidos na maneira de pensar, vivem um cárcere intelectual. Não ousam duvidar de seus conceitos para se esvaziarem intelectualmente e se abrirem para outras possibilidades de pensar. Vivem a ditadura do preconceito e negam quaisquer possibilidades de derrubar os dogmas de sua mentalidade.

Esses, são os que jamais se introduzirão para uma nova maneira de ver a vida e compreender o mundo. E ao observarem a vida alheia, não cogitam acerca das origens do observado. Não se preocupam em questioná-lo honestamente. Para eles, o individuo observado jamais derramou lágrimas, não possuíra uma família, não tivera infância, não sofrera, não construíra relacionamentos, enfim, não possui uma história. Para os ditadores do preconceito, a história das pessoas é anulada.

Por fim, cabe ressaltar que o ser humano é uma grande pergunta ambulante. Vaga por dezenas de anos procurando respostas e tentando explicar o mundo, quando na realidade, tem que admitir que explicar a si mesmo é o maior desafio da sua própria inteligência.

Felizes são aqueles, que observando, procuram encaixar as peças do quebra-cabeça interior.


J. R. Habkost

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Roma - Uma História Mal Contada



ROMA - Uma História Mal Contada

- Dos deuses pagãos aos santos cristãos;
- Do sétimo ao primeiro dia;
- De Platão ao inferno de Dante.
 Um resumo do impacto na cultura e compreensão religiosa desempenhada pelo império Romano.

Obs.: devido a problemas técnicos, foi possível apenas disponibilizar as imagens iniciais e finais desta aula, os demais trechos são preenchidos pelos slides da palestra.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Veganos em Florianópolis


Nota: Embora não tenha sido declarado na matéria o Adventismo (até por não ser o foco, mesmo que tenha sido citado e explanado nos "bastidores"), fica implícito nas entre-linhas um objetivo maior no estilo de vida. Foi gratificante poder participar e de alguma forma contribuir para o avanço da mensagem de saúde que com tanto carinho foi confiada por Deus aos adventista à mais de 100 anos.

Segue a matéria:

De bolonhesa de soja a salada e massas. A vegetariana Gabriela Andrade, 36 anos, nunca teve problemas em comer bem e se manter saudável. A carne não faz parte de seu cardápio há 20 anos, mas ela garante que não faz falta. “A digestão é melhor e não sinto falta da carne, aliás, nunca fui muito fã”, garante. Atleta, ela não tem dificuldade para comer o que gosta e fazer um prato bem colorido e saboroso. Gabriela mantém na alimentação os ovos e derivados do leite – muitos vegetarianos não se alimentam de ovos e leite.

Encontrar um vegetariano em Florianópolis não é uma tarefa difícil. A cada dia, novas pessoas optam por uma alimentação mais saudável e regrada. Mas a falta de locais que ofereçam este tipo de alimento ainda é um problema para alguns vegetarianos. É o caso da estudante Bárbara Kassulke, 24. “Tenho dificuldades para encontrar alimentos, pois quase tudo tem carne em comida pronta na rua, mas cozinhando em casa fica mais fácil”, garante.

Para Bárbara, é preciso mais restaurantes vegetarianos na Capital, e também maior inclusão de alimentos sem carne nos restaurantes e cafeterias. “Conheço, no máximo, três restaurantes não vegetarianos que servem soja”, afirma.

Com uma alimentação bem reforçada, saúde em dia e o acompanhamento de uma nutricionista, Gabriela está preparada para os treinos diários de corrida. O fato de ser vegetariana nunca atrapalhou essa rotina. Desde os 18 anos foram mais de 150 provas disputadas.

Mas hoje, depois de tantos anos, Gabriela encontra um grande desafio: ter comida vegetariana para levar em uma corrida na Amazônia, que durará seis dias. São 254 quilômetros de prova na Jungle Marathon.
Como é uma corrida autossuficiente e no meio da floresta, cada competidor precisa levar seus próprios suplementos desidratados. “Ainda não sei o que farei a respeito. Estou em contato com pessoas que participaram da prova e que sejam vegetarianas, mas ainda não encontrei quem pudesse me auxiliar”, diz.

A luta dos veganos
Se quem não come apenas carne já tem dificuldades para encontrar locais que ofereçam boas opções, imagina para os veganos, que além dos alimentos derivados de carne excluem da dieta todos os produtos de origem animal, tanto da dieta como de tudo que consomem, incluindo cosméticos, vestuário e calçados. Ou seja, os veganos excluem qualquer forma possível de exploração animal de seus ingredientes ou processos de manufatura.

Há três anos em Florianópolis, o designer gráfico Jean Rosa afirma que a maior luta é por locais que ofereçam lanches veganos, pois hoje as opções são bem restritas. Jean é ainda mais radical. Ele restringe também de sua dieta as bebidas alcoólicas, café e evita os corantes. “Vejo a questão da ética, mas também da saúde”, conta o designer, que tem o hábito de ler rótulos para saber exatamente o que os produtos oferecem.

Granola, frutas, doces integrais e carne de soja fazem parte da alimentação de Jean. Apesar de precisar se atentar aos detalhes, ele não reclama, pois a prioridade é a saúde. “Sempre tive problemas respiratórios e não encontrava solução. Comecei a buscar uma alimentação mais regrada e notei logo no início uma respiração melhor, um vigor físico. Raramente fico gripado e me sinto mais leve”, diz.
Jean é vegano há oito anos e garante que para uma alimentação equilibrada, não precisa de muito segredo: “Basta ter um prato bem colorido e variado, com leguminosas, vegetais”.

Sabiá Burguer, um slow food que deu certo
Há pouco mais de um ano em Florianópolis, o casal vegano Ingryd Calazans e Ivan Silva sentiam falta de um local que oferecesse lanches especializados para o público vegano. Para sair da mesmice, e oferecer às pessoas que sentiam essa mesma carência, o casal montou a primeira hamburgueria vegana no bairro Rio Tavares, onde residem: o Sabiá Burguer. Em pouco mais de um mês, o resultado tem surpreendido os jovens. “Apesar de novo, o comércio já é um sucesso. Vendemos cerca de 30 lanches por dia”, conta Ivan, que é cozinheiro.

Do pão ao queijo, tudo é produzido de forma artesanal, e as entregas são feitas de bicicleta, no Campeche, Rio Tavares, Canto da Lagoa e Lagoa da Conceição. O lanche conta apenas com produtos orgânicos.
Com opções que vão de lentilha, saladas, grão de bico, molhos de berinjela a maionese caseira vegana, o público conta com um cardápio variado, e a média de preços fica em torno de R$ 13, similar a um lanche comum. “A nossa ideia é oferecer um lanche saboroso, que preza pela qualidade. Então é slow food, e não fast food”, brinca Ivan, sobre a forma que são feitas as entregas.

E não são apenas os veganos que procuram os lanches do Sabiá Burguer. De acordo com Ingryd e Ivan, 30% do público não são veganos, e muitos procuram o lanche por questão de saúde, e curiosidade.

ESTILOS DE VIDA


Vegetariano
Vegetarianismo é o regime alimentar segundo o qual nada que implique em sacrifício de vidas animais deva servir à alimentação. Assim, os vegetarianos não comem carne e seus derivados, mas podem incluir em seu regime, leite, lacticínios e ovos.

Tipos de vegetarianismo
* Ovolactovegetariano: consome ovos, leite e laticínios.
* Lactovegetariano: consome ovos, mas faz uso de leite e laticínios.
* Vegano: vegetariano estrito, que recusa o uso de componentes animais não alimentícios, como vestimentas de couro, lã, seda e produtos testados em animais.
* Crudivorista: vegetariano estrito, que utiliza alimentos crus ou aquecidos a, no máximo, 42 graus. A utilização de alimentos em processo de germinação, como cereais integrais, leguminosas e oleaginosas, é comum nessa dieta.
* Frugivorista: vegetariano estrito, que utiliza apenas frutos na sua alimentação. Neste caso, o conceito de frutos segue a definição botânica, que inclui os cereais, alguns legumes (abobrinha, berinjela), oleaginosas e as frutas.
* Semi-vegetariano: faz uso de carnes, geralmente brancas, em menos de três refeições por semana. Alguns consideram semi-vegetariano o indivíduo que come carne branca apenas uma vez por semana.

VeganoVeganismo é uma opção de vida de pessoas que por razões éticas (relacionadas ao respeito aos direitos animais) prescindem do uso de qualquer produto de origem animal.

O que um vegano não faz
* Não come nenhum produto de origem animal (frango, peixe, leite, ovos, gelatina…)
* Não usa roupas feitas com couro, peles, lã, seda…
* Busca boicotar empresas que façam testes com animais.
* Não vai a circos, zoológicos, touradas, rodeios ou qualquer forma de entretenimento que utilize animais.
* Não compra animais de estimação, afinal, amigos não se compram.

Notícias do Dia

Colgate tem substância cancerígena!

O creme dental que você coloca na boca algumas vezes ao dia pode estar ligado ao crescimento de células cancerígenas, segundo matéria publicada pela "Bloomberg News". Apesar de aprovado há mais de uma década pela FDA, agência que regulamenta alimentos e medicamentos nos EUA, o ingrediente triclosan, encontrado na Colgate Total, tem sido associado ao crescimento do câncer em animais, diz a empresa de comunicação. A fabricante refuta os argumentos da reportagem.

A fabricante afirma que o produto é seguro, tendo sido aprovado por rigorosos testes. Além disso, segundo a empresa, os resultados obtidos pela pesquisa não são relevantes. A Colgate informou também que a eficácia e a segurança do produto são apoiadas por mais de 80 estudos clínicos envolvendo 19 mil pessoas. Segundo o porta-voz da Colgate, Thomas DiPiazza, a empresa também apresenta relatórios anuais ao FDA, revisando novas descobertas da ciência e de segurança.

Segundo a reportagem, os reguladores de medicamentos estão atualmente revisando os perigos de triclosan, um produto químico doméstico comumente usado, que ajuda a reduzir a contaminação de bactérias. De acordo com o FDA, o triclosan é encontrado em antibacterianos como sabão para as mãos, utensílios de cozinha e brinquedos para crianças, bem como em um dos cremes dentais mais vendidos do país - Colgate Total. Mas as descobertas do processo de aprovação do FDA da Colgate Total em 1997 mostram que a pasta de dente pode não ser tão segura quanto a empresa diz.

A FDA não havia divulgado o resumo de 35 páginas de toxicologia da Colgate Total e triclosan até o início de 2014, após uma ação da Lei de Liberdade de Informação movida em 2013. Depois de alguma pressão da Bloomberg News, a FDA também publicou os resultados em seu site.

No relatório, o FDA foi cauteloso sobre determinadas características da Colgate, colocando em questão não só os perigos potenciais de triclosan, mas também que ela pode tratar gengivite - que o FDA aponta que não é auto-diagnosticável - e acabar com a placa dental.

Uma das maiores revelações, de acordo com a Bloomberg News, é o fato de que a Colgate não considerou relevantes os experimentos com triclosan feitos em animais, e afirmou que seu produto é seguro.

Segundo a FDA, não se sabe com certeza se o triclosan é perigoso para os seres humanos. Embora os testes em animais nem sempre levam aos mesmos efeitos em humanos, essas experiências com animais anteriores levaram a FDA a abrir-se mais pesquisas sobre triclosan.

Já cientistas dizem que não é incomum - ou errado - atentar para esses produtos químicos comuns, especialmente porque estamos expostos a milhares deles todos os dias.

- Criamos um sistema em que estamos testando esses produtos químicos na população humana. Amo a ideia de que eles são todos seguros - afirmou à Bloomberg News o professor da Universidade de Massachusetts, Thomas Zoeller. Ele complementou, no entanto, que quando temos estudos em animais que sugerem o contrário, estamos assumindo um risco grande.

OUTRAS EMPRESAS

Em maio, legisladores de Minnesota votaram para proibir o químico e um mês antes a Avon anunciou planos para eliminar progressivamente triclosan de seus produtos cosméticos e de cuidados pessoais. Embora a Avon tenha dito que a evidência científica "apoia o uso segura de triclosan", a empresa cedeu à pressão dos consumidores para soltar a substância química de seus produtos de consumo.

Em agosto de 2012, a Johnson & Johnson anunciou planos para remover uma série de substâncias química potencialmente prejudiciais, incluindo triclosan, a partir de sua linha de produtos de consumo de adultos até o final de 2015. A empresa já se comprometeu em novembro do ano passado a remover produtor químicos específicos de seus produtos para bebês, tais como o shampoo Johnson. 

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Quando a História é Apagada, a Popupalção e Manipulada!

Por vezes tenho afirmado, quer seja em palestras, quer em descontraídas conversas que o apagar da história é sem dúvida umas das melhores maneiras de se manipular uma população. Afinal de contas, uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade! Eis que mais uma evidência de tal tese vem a tona: o feminismo, a manipulação da mulher e a grande desvalorização do ser, como humano.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Adolescente morre por overdose de cafeína

O consumo excessivo de cafeína causou a morte de um adolescente em Ohio, nos Estados Unidos, em 27 de maio passado, segundo informou o jornal americano "Chronicle-Telegram".

Logan Stiner, 18, foi encontrado inconsciente por seu irmão na casa da família. Inicialmente, acreditou-se que ele havia morrido de causas naturais, mas uma autópsia feita um mês após sua morte confirmou que a causa foi uma overdose de cafeína.

O adolescente tinha mais de 70 microgramas de cafeína por mililitro de sangue em seu sistema --20 microgramas a mais do que se considera uma dose letal.

Após a morte de Logan, sua mãe encontrou saquinhos de cafeína em pó na casa. Ela se lembra de ter ouvido uma vez o adolescente, que praticava luta livre, comentar que estava consumindo uma substância "pré-treino".

O consumo excessivo do pó de cafeína causou no jovem, que não tinha problemas cardíacos, uma arritmia cardíaca e um ataque de epilepsia, que juntos levaram à sua morte.

"Ele era um jovem saudável. As pessoas não se dão conta de que a cafeína potencialmente pode matar", disse o médico responsável pela autópsia, Stephen Evans, disse ao "Chronicle-Telegram".

Evan disse ainda que tem conhecimento de apenas 18 casos de morte por overdose de cafeína nos Estados Unidos.

Para o engenheiro de alimentos americano Steve Kingsley, 66, criador do CaffeinAll, produto feito de cafeína em pó sem gosto, quando usada de forma correta a substância não apresenta riscos para a saúde, mas, se consumida em excesso, pode provocar diarreia, aumentar a ansiedade e causar problemas cardíacos.

Uol

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Especialista em Nutrição Confirma o Vegetarianismo

Sabia que podemos encontrar tanto cálcio em 100 gramas de vegetais verdes como no leite? Há muito que Colin Campbell, bioquímico americano e autor do livro "China Study", trocou a carne e o leite por uma alimentação só de verdes. Mas confessa que há uma tentação a que não consegue resistir.

Nasceu em 1937 e em 1961 doutorou-se em nutrição, bioquímica e microbiologia pela universidade de Cornell, nos Estados Unidos. Há mais de 20 anos que Colin Campbell deixou de comer carne e beber leite. À frente de um dos maiores estudos na área da nutrição, o "China Study", publicou livros e artigos que mostram a ligação entre o consumo de carnes e lacticínios e o aparecimento de várias doenças.

O que escreveu, e muitas vezes recusado pelas editoras que queriam livros de refeitas e quantidades certas a comer, colocou em prática. "Faço três refeições ao dia: pequeno-almoço, almoço e jantar. Às vezes petisco algumas coisas pelo meio, mas não tenho tendência a muito mais. O nosso corpo habitua-se e ganhamos novos hábitos e gostos", conta.

Garante que não lhe custa não comer carne, beber leite ou comer peixe uma vez por mês. Mas há uma tentação à qual não resiste: "Queijo. Ainda hoje, quando a minha mulher não vê, trinco um pouco de queijo!" As mudanças começaram há mais de 20 anos. Deixou os fritos e as carnes vermelhas, passou para as saladas. "Primeira de frango e atum, depois fui aperfeiçoando à medida que tive mais conhecimentos. Sinto-me bem e ainda faço corridas de seis quilómetros sem dificuldade.

Tem 80 anos e a última vez que esteve doente foi "há cinco ou seis anos, com tosse convulsa". Médicos? "Não gosto deles", diz. Esteve em Lisboa num seminário patrocinado pela Direção-geral da Saúde e pelo Instituto Macrobiótico de Portugal para falar sobre mitos e factos da alimentação.

O que concluiu dos estudos que fez é que o consumo de carne e lacticínios estão relacionados com várias doenças, como cancro. E que a melhor alimentação é feita 100% de legumes, frutas e sementes. "Os vegetais têm antioxidantes bloqueiam os radicais livres, que promovem envelhecimento e cancro. A comida animal promove os radicais livres e temos de os controlar. Uma alimentação 100% verde é dar um passo em frente", garante.

Nem mesmo o peixe, apesar de ser melhor que a carne, faz falta, assegura. "Também não tem antioxidantes e pode ser eliminado. Pode ter algum algum benefício com o ómega 3, mas também tem gordura. É possível ter tudo o que precisamos só com legumes, frutas e sementes."

Mudança que Colin Campbell garante que não é difícil e que pode reduzir doenças. "Os doentes cardíacos não precisam de bypass, só precisam de mudar de dieta. Mesmo no caso da diabetes é possível reduzir muito a medicação se optarmos por esta alimentação." Quanto a uma vida mais longa... "Não é tanto termos mais anos, mas é termos os últimos anos com mais qualidade de vida e sem doenças", afirma.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Cientistas Céticos de Darwin Lançam Site

Bravo! Eis aqui um novo website a ser explorado que coloca um sério entrave na visão de que somente “criacionistas” buscam uma teoria alternativa ao neodarwinismo. É o site The Third Way [Terceira Via], subtitulado “Evolution in the Era of Genomics and Epigenomics” [Evolução na Era da Genômica e Epigenômica]. Não, esses não são defensores do Design Inteligente, de modo algum. E isso é muito significativo. O site TTW é composto por um grupo de cientistas, inclusive o microbiologista e algumas vezes contribuinte do ENV, James Shapiro, da Universidade de Chicago, juntamente com pesquisadores que pensam da mesma forma, da Universidade de Oxford, MIT, Princeton, UCLA, universidades ao redor do mundo (Tel Aviv, Haifa, Vienna, Bonn, etc.), e em outros lugares. O website dá a sua “razão” de existir como segue:

“A vasta maioria das pessoas crê que existem somente duas visões alternativas para explicar as origens da diversidade biológica. Uma visão é o Criacionismo que depende na intervenção sobrenatural de um Criador divino. A outra visão é o Neodarwinismo, que elevou a Seleção Natural a uma força criadora que resolve todos os problemas evolucionários difíceis. As duas visões são inconsistentes com quantidades significantes de evidência empírica e evoluíram em ideologias de linha dura. Há necessidade de uma ‘terceira via’ de discussão de mudança evolucionária baseada em observações empíricas.”

A segunda sentença poderia ser mais exatamente formulada:

“Uma via, falando muito vagamente, que inclui o criacionismo Bíblico e a teoria científica do Design Inteligente ou insiste (como no caso do criacionismo) ou (como no caso do DI) não vê fundamentos em Biologia para excluir a possibilidade de direção por um Criador ou designer fora da natureza.”

Mas nós vamos deixar isso passar. As pessoas no TTW estão corretas em que o pensamento sobre evolução se encontra num estado de um fermento alto. Esse é o grande fato proibido que a divulgação popular da ciência popular e comentário escondem do público. Os cientistas percebem cada vez mais a inadequação da teoria darwinista e estão procurando uma substituição. Esse fermento não é, de modo algum, motivado por fervor religioso, mas, antes, pelo reconhecimento de “significativas quantidades de evidência empírica” em desacordo com o neodarwinismo.

Eles continuam:

“Até hoje, o público em geral, e muitos cientistas, desconhecem décadas de pesquisa em ciência evolucionária, biologia molecular e o sequenciamento do genoma que fornecem respostas alternativas de como os novos organismos se originaram na longa história da vida na Terra. Este website é dedicado a tornar disponíveis os resultados daquela pesquisa e oferecer um fórum para expor o novo pensamento científico sobre o processo evolucionário. O registro do DNA não apoia a afirmação de que pequenas mutações aleatórias são a principal fonte de novas e úteis variações. Agora nós sabemos que muitos processos diferentes de variação envolvem ação celular bem regulada sobre as moléculas do DNA.

“Os genomas se mesclam, encolhem e crescem, adquirem novos componentes de DNA, e modificam suas estruturas por processos celulares e bioquímicos bem documentados. Muitos dos cientistas mencionados neste website chegaram a uma série de conclusões sobre diferentes aspectos da mudança evolutiva. Muitos consideram a evolução como um processo complexo com mecanismos e estágios distintos em vez de um fenômeno explicável por um pequeno número de princípios. As divergências e a multiplicidade de ideias, opiniões e teorias neste website são necessárias, pois muitas áreas de biologia evolucionária permanecem relativamente inexploradas.”

Ficaremos de olho no website The Third Way, desejando a esse grupo de acadêmicos ousados muito sucesso na ajuda em mudar lentamente em nova direção o curso do barco da biologia evolucionária.

(Evolution News, via Desafiando a Nomenklatura Científica)

sexta-feira, 6 de junho de 2014

The Story of Ian and Larissa

Apesar de um acidente que alterou sua vida por completo, ela decidiu se casar com ele. Isso foi a três anos atrás. Veja como vai a sua vida agora. Pule ao minuto 7:35 se conhece a história ou se quer conhecer a última actualização.

2014 Update: The Story of Ian and Larissa from Citygate Films on Vimeo.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Nicolas Cage e 'Ninguém' Será Deixado para Trás!

Recentemente foi divulgado que o remake de "Deixados para Trás" será lançado com  a participação de Nicolas Cage (possivelmente no papel principal). Os três filmes – lançados no Brasil em DVD – foram baseados na série de livros que vendeu mais de 70 milhões de exemplares e foi publicada em mais de 34 idiomas.

No enredo, milhões de pessoas de todas as partes do mundo desapareceram, deixando para trás tudo o que era material: roupas, óculos, lentes de contato, cabelos postiços, próteses, jóias, sapatos e até mesmo marca passos e pinos cirúrgicos. Todos os bebês, inclusive os que estavam para nascer, desapareceram — alguns durante o parto. Instalou-se o caos no mundo inteiro. Descobre-se então que os cristãos foram enviados ao Paraíso, deixando “para trás” os pecadores.“

Pois bem, segue abaixo uma curta analise da proposta cinematográfica em contra ponto com o texto bíblico, bem como a indicação do livro critico como opção de aprofundamento do tema em voga.

Embora o texto do livro aos Hebreus seja claro, resta-nos algumas questões sobre esta "segunda vez" que Cristo aparecerá confirmo afirmado pelo autor: "Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação." -Hebreus 9:28

Como Jesus voltará? Será como um espírito? Alguém irá vê-lo?
R: "Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir." - Atos dos Apóstolos 1:11

Nota: A passagem relata quando Jesus, depois de ressuscitado subiu aos céus, de forma visível a todos os que estavam junto com Ele, se lermos um pouco antes no verso 9 e 10 podemos notar que os apóstolos estavam com Jesus no momento e Anjos falaram aos apóstolos que da mesma forma que Jesus subiu aos céus (de carne e osso digamos assim) Ele também vai voltar de forma visível.

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.”  - Mateus 24:30

Nota: Aqui podemos comprovar o que é dito em Atos 1:11, pois está confirmando que assim como ele subiu aos céus pelas nuvens voltará também pelas nuvens e um detalhe bem interessante é que todo olho verá, ou seja não será nada secreto!

“E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.” - Mateus 25:31 a 33

Nota: Nestes versículos do livro de Mateus, relata que Jesus não voltará para nos buscar sozinho, mas sim com todos os seus anjos, veja que coisa maravilhosa que será a vinda de Cristo! A questão de separar uns dos outros, é ai então quando será separado os perdidos e os salvos, e não simplesmente abandonados. Deus é justo e amoroso demais para ser assim tão cruel como demonstra o filme! Haverá perdidos e salvos, mas temos que saber como serão tratados os salvos e perdidos...

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." - João 14:1 a 3

Nota: Aqui Jesus nos dá um grande consolo, com todo amor e ternura em Suas palavras nos confirma que há muitas moradas no céu, e que podemos crer nEle fielmente, pois é certa a Sua volta!

"Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas."  - Filipenses 3:20e21

Nota: Nestes versículos do livro de Filipenses, nos relata que seremos transformados para podermos entrar no céu, então não será nada de surpresa, como simplesmente arrebatado até mesmo de forma grosseira como demonstra o filme, mas sim com amor e transformados.

"Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem [estão mortos], para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.  - 1º Tessalonicenses 4:13 a 18

Nota: O apóstolo Paulo, que escreveu o livro 1º Tessalonicenses,  uma carta aos moradores de uma cidade chamada Tessalônica, está confortando não só há quem foi escrita a carta mas a todos nós hoje, sobre a morte, referida em toda a bíblia como um sono (esse é outro tema que me disponho ajudar a entender quem desejar), bem como nos mostra detalhes impressionantes de como será na volta de Jesus, quebrando toda a forma demonstrada no filme...

"Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém." - Apocalipse 1:7

Nota: Em Apocalipse temos mais uma prova de que a volta de Jesus será visível a todos, até mesmo aos que O TRASPASSARAM, ou seja até mesmo os que mataram a Jesus, podemos então deduzir que eles ressuscitarão para ver a quem mataram e não creram!

Claros são os textos, confusos e míticos são os roteiros cinematográficos! Espero sinceramente ter, de alguma forma, contribui para o esclarecimento e crescimento do leitor.

J. R. Habkost

domingo, 27 de abril de 2014

O Dilema da Distração



Uma visão geral acerca da música utilizada no contexto da adoração a Deus. Uma palestra abrangente e esclarecedora, apresentada de maneira didática e fácil de compreender, com base nas Escrituras, na inspiração e na ciência. Nesta palestra, ministrada em 2012 na ASI (Adventist-laymen's Services & Industries), uma associação de empresários adventistas leigos, Christian Berdahl compartilha sua experiência como produtor, ator e cantor, tanto do teatro quanto da televisão, bem como de seu ministério de tempo integral na música sacra por mais de 15 anos.

Christian Berdahl é um cantor e palestrante de renome internacional, conhecido por sua rica voz e suas inspiradoras mensagens bíblicas. Há mais de uma década, fundou o ministério Shepherd's Call (Chamado do Pastor), dedicado a compartilhar a mensagem do evangelho através da música sacra e de mensagens práticas biblicamente embasadas, para o público jovem e adulto.

Aos Religiosos

Há dias e dias, bem como há pessoas e pessoas e há aqueles dias que você decide buscar algo plausível de ser ouvido. Sua alma necessita digerir inteligência e degustar racionalidade, afinal de contas somos seres racionais, não é mesmo? Então “vinde e arrazoemos”! Mas como diria Murphy, é justamente quando você não deseja, que o “pão” cai com a “manteiga” virada para baixo.

Então me questiono profundamente quanto ao que um ser cabido de racionalidade, possuidor de um lobo frontal, faz com tal habilidade durante 4 anos de academia? Sim, envolto em um meio acadêmico durante longos quatros anos para finalizar sua construção racional em conclusões dogmáticas, absolutistas e demonstrativas de uma compreensão meramente baseada em regras, completamente cego no que tange à princípios.

Como é difícil compreender a drástica diferença entre uma regra e o principio (sumamente superior) que envolve a mesma. Como é sofrido degustar uma exposição teológica tão dogmática, deturpadora do caráter Divino, demonstrativa de um “Theos” sem lógica, desprovido de razão e meramente impositor.

Nestas horas, compreendo e lamento ter que “dar” razão aos que não buscam a fé cristã! Compreendo e aceito perfeitamente a postura neo-ateista vigente, e sem dúvida admito que a culpa recai sobre mim que como cristão pessimamente represento quem advogo seguir!

Sim! Obviamente que sim! Se aqueles que proclamam ser possuidores dos passos do Nazareno conhecessem com detalhes o caráter de quem seguem, compreenderiam que a Divindade possuí maturidade e por tal conclama amorosamente: “vinde e arrazoemos”.

Como dantes já declarado, volto a afirmar: “Religiosos, entendam uma coisa: Se me apresentarem um Deus que não deseja minha obediência, mas sim o meu amor, eu O obedecerei. Caso contrário, fico com Marx em: a religião é o ópio do povo.” .

J. R. Habkost

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Noé? Não... "Nãoé"!!!

Traída por um trailer. Foi assim que me senti durante a exibição de “Noé”, do cineasta Darren Aronofsky. Quando vi o trailer, fiquei maravilhada. Os efeitos especiais, o clima da época, a cena em que o líder dos inimigos diz a Noé: “ Tenho soldados à minha disposição e você sozinho me desafia?” Então, Noé, confiante e tranquilo, responde: “Eu não estou sozinho.” –  Uau! Há muito tempo esperava uma superprodução das histórias maravilhosas do Antigo Testamento. Com os recursos que temos atualmente, daria para fazer cenas grandiosas. Mas…era tudo falso, meus amigos. Cada cena daquele trailer foi cuidadosamente montada para enganar a mim e a você.
Não é nem questão de o filme não ser fiel à Bíblia apenas. É muito pior do que isso. Ele simplesmente conta outra história. Se fosse considerar esse filme realmente como uma interpretação do texto de Noé, eu diria que é uma versão satanista. E olha que não sou adepta de teorias conspiratórias, e não saio por aí chamando qualquer coisa de satanista.
Segundo o filme, quando o Criador expulsou o homem do Paraíso, após Adão e Eva terem desobedecido, um grupo de anjos, que sabia que havia algo de bom no homem (afinal de contas, era a imagem do Criador), ficou com pena da humanidade e resolveu descer para ajudar. O Criador, intolerante, entendeu como traição e puniu aqueles anjos, condenando-os a morarem na Terra, amaldiçoados.
Eles eram luz, mas a partir deste momento, se tornaram gigantes de pedra, fisicamente deformados e tortos (algo como um cruzamento dos Ents, do Senhor dos Anéis, com o monstro de pedra, de História sem Fim e algum parentesco com um monstro de lava – todos em grave estado de desnutrição e com problemas sérios de coluna), mas ainda gente boa. Ensinaram ao homem tudo o que sabiam a respeito da Terra, porque eram bonzinhos e queriam ajudar. Se tornaram os Guardiões e acolheram os filhos de Caim.  Só que foram traídos e desprezados pelos homens, que desvirtuaram o que aprenderam.
Siiim, meus amigos, os demônios, segundo esse filme, são apenas seres bem intencionados que queriam ajudar… Na verdade, em todo o filme, os únicos personagens que despertam alguma empatia no público são esses anjos caídos. Estranho, não? A gente chega a sentir pena deles, pois parecem injustiçados. São bons e simpáticos. Você percebe neles respeito por Deus (!!) e os homens os chamam de “servos do Criador”. Essa perspectiva e a distorção do caráter de Deus, do porquê ele escolheu Noé e a distorção do caráter dos próprios demônios (que, na verdade, caíram porque foram egoístas e orgulhosos, nunca tentaram ajudar ninguém), faz com que eu desconfie seriamente que o filme foi inspirado por um demônio que queria se autopromover.
Como não se trata do Noé que a gente conhece, vou chamá-lo de “Nãoé”. ;)
No início do filme, os filhos de Caim matam o pai do pequeno Nãoé e roubam uma pele de cobra que ele usava para fazer um ritual de “transferência do direito de primogenitura”, algo como tornar-se protetor do meio-ambiente. Os filhos de Caim são malvados porque exploraram os recursos naturais até que a terra se tornasse árida, comem carne, vivem como seres bestiais famintos (isso eu não entendi. O lugar não tem vegetais e os carnívoros é que passam fome?) e não têm educação.
Um dia, Nãoé sonha com gente morta debaixo dágua e entende que o Criador destruirá o mundo. Sabe que tem que fazer alguma coisa, mas não sabe o quê. Como viu também no sonho a montanha em que mora (sozinho) o avô Metusalém, segue para lá com a família. No caminho, encontra um vilarejo destruído e uma menina ferida, Illa, quase da idade de seu filho Sem (todos os filhos de Nãoé são pequenos). Adota a menina. Na estrada, também encontram os demônios gigantes de pedra com problemas de coluna. Desconfiadas, as criaturas não aceitam ajudar a família e deixam todos em uma vala. No entanto, um gigante com cara de dó volta durante a madrugada para ajudá-los a escapar e segue com eles até a montanha.
Vovô Metusalém é uma espécie de bruxo ou xamã. Dá um chazinho alucinógeno para Nãoé, que vê a arca. (Não é Deus que fala com Noé, é o alucinógeno de Metusalém.) Ele também dá uma semente mágica do Éden a Nãoé, que a planta na terra seca. Essa semente é tipo um feijão mágico vitaminado. Quando os outros demônios vêm levar o demônio traidor, entendem que Nãoé realmente falou com o Criador e resolvem ajudar. Uma floresta cresce em cinco minutos (super feijão mágico) e Nãoé vê ali a madeira para a sua arca. Mãos à obra! A família começa o trabalho, mas quem realmente faz a arca é o diabo e os demônios! Em dez anos, concluem o trabalho. (Na Bíblia levou cem anos, mas no filme, com a ajuda dos demônios, apenas dez.)
Nãoé se convence de que nenhum humano merece viver, nem mesmo sua família. Começa a se tornar egoísta e fanático. Se despersonaliza e agora acredita que a missão deles é salvar os animais, que são inocentes, e manter a Terra limpa dos humanos. Humanos, a sujeira do universo. Ele não é escolhido pelo criador por ser bom, mas por ser obsessivo o suficiente para completar a tarefa. Enquanto no original:
“Disse o SENHOR a Noé: Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque reconheço que tens sido justo diante de Mim no meio desta geração.” (Gênesis 7.1)
O filme tenta distorcer a noção de “justo” e “justiça”, usando essas palavras fora de contexto diversas vezes, para tentar transformar Noé e Deus em algo que eles nunca foram. Imagino que possa causar confusão na mente de pessoas que não têm muita noção de quem Deus é e se sentem perdidas em um mundo com tanta maldade e injustiça. Sutilmente elas serão levadas a uma interpretação distorcida da mensagem original.
Arca pronta, os animais começam a entrar e são colocados para dormir com uma fumaça-sonífero. Aí, vamos ao anticlímax total: lembra daquela cena do Trailer? Aquela que eu achei superforte, em que o líder dos inimigos diz a Noé: “Tenho soldados à minha disposição e você sozinho me desafia?” Então, Noé, confiante e tranquilo, responde: “Eu não estou sozinho”.
Pois é…no trailer parecia que ele estava falando de Deus. No filme, quando ele diz isso…adivinha? Se levantam atrás dele todos aqueles demônios de pedra. Só pode ter sido de propósito. Quem quer que tenha montado aquele trailer estava realmente a fim de fazer uma piadinha de mau gosto.
Nem a narrativa presta. O filme tem muitas cenas inúteis e sem noção. Por exemplo, em um momento que deveria ser tenso, quando Cam foge para procurar uma esposa justo na hora de fechar a arca, Illa (namorada/esposa/irmã adotiva de Sem) sai atrás de Cam e encontra o vovô Metusalém na floresta. Ele dá um passe que a deixa com dor de barriga e meio ninfomaníaca. O mundo está acabando, mas Ila ataca Sem no meio do caminho, totalmente sem noção do momento ideal (e do local apropriado) para se fazer as coisas (sério, ela começa a beijar ele e você entende que vão tirar a roupa ali mesmo…).
O diabo (líder dos demônios) morre defendendo a arca, pede ao Criador que o perdoe, vira novamente um anjo luminoso e vai para o céu (momento piada que me fez rir), enquanto o outro (que tem cara de coitadinho) diz, com voz abobalhada: “o Criador levou ele para casa!” Então…todos eles querem defender a arca para serem levados de volta para o céu…e, de fato, são. Quer dizer, o diabo é bom, Deus não está nem aí para ninguém (além de ser psicopata, está muito, muito longe. Não dá para contar com Ele) e o homem é que é ruim. No filme, não tem como se livrar do mal, pois ele está dentro do ser humano. A saída? Não dá para entender racionalmente, não. Tem a ver com amor-sentimento e se deixar levar pelo coração. Bela pregação do inferno e completamente contrário ao que a gente acredita.
Dentro da arca, a família infeliz ouve os gritos das pessoas lá fora e insiste com Nãoé para resgatá-las, pois são pobres pessoas inocentes e famintas (manipulação emocional descarada).
“Viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração” (Gênesis 6.5) Ou seja, não eram homens famintos buscando comida. Não eram pessoas inocentes, coitadinhas, ignorantes cujo maior erro era comer animais. Não eram pobres criaturas injustiçadas. Eracontinuamente mau todo desígnio do seu coração. Todo desígnio do coração. De todo mundo, exceto Noé. Como eles iam se arrepender? Como poderiam mudar se não conseguiam enxergar seu erro? E, versículos 7 a 9:
“Então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso Lhe pesou no coração. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Porém Noé achou graça diante do SENHOR. Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus.”
A ideia não era extinguir o homem, mas começar de novo. Deus escolheu Noé porque ele era diferente do restante da humanidade. E decidiu destruir o resto porque, entenda: pessoas vivendo na maldade e na injustiça já estavam mortas diante dEle. Apenas oficializaria sua condição.
Algum tempo depois, Ila descobre que está grávida ao cuspir em uma folhinha mágica…tipo um teste de farmácia pré-diluviano…hahaha… O problema é que Nãoé está convencido de que o criador quer exterminar sua família (Nãoé não leu a Bíblia). A notícia estraga o plano perfeito para a extinção da humanidade. Ele fica revoltado e tem mais um surto psicótico. Acredita que o Criador quer que ele mate o bebê, se for menina, para evitar que faça mais homenzinhos.
Obviamente, como o leitor já adivinhou, vai ser menina. Mas a partir daí o filme vira um dramalhão mexicano, com tentativas de manipulação emocional e tom sombrio, com Nãoé piradão andando pela arca com cara de psicopata e sua esposa magoada e histérica. Não há fé ou demonstrações de grandeza interior. E o Deus do filme é totalmente ausente, omisso, intolerante e cruel. Mais ou menos o que pensam dEle os que interpretam a Bíblia de modo raso e infantil.
Resumindo, Illa entra em trabalho de parto e tem gêmeas. Na hora em que vai esfaquear a cabeça das criancinhas, Nãoé sente amor no coração e o amor vence o ódio. O ódio, no caso, era a ordem do “criador”. Quando resolve desobedecer, Nãoé consegue ser sensato. (oi?)
Mesmo com o conflito resolvido, ao sair da arca, ninguém mais é feliz, nem inocente. Todo mundo matou ou pensou em matar. Não fala de aliança entre Deus e a humanidade, a mensagem original não é passada, o sentido original é distorcido. A história linda descrita nos capítulos 6, 7, 8 e 9 de Gênesis foi transformada em uma palhaçada. Gastaram milhões para enganar os espectadores e fazer uma babaquice pior do que Transformers. Mas dá dinheiro, e isso é o que Hollywood quer. Em um mundo onde o ceticismo burro impera e é fora de moda dizer que acredita em Deus, “Noé” consegue a proeza de enganar cristãos e ateus. Os primeiros, vão assistir por achar que é um filme espiritual. Os outros, vão assistir achando que não é espiritual.
O filme termina, sem que você tenha muita ideia de qual foi a intenção. Um sermão ecológico sobre não destruir os recursos naturais e se manter vegano mesmo no deserto? Uma discussão existencialista sobre “o ser humano merece viver?” Um filme de ficção com batalhas sem graça e personagens rasos? Um filme de terror com sangue espirrado, corpos em estado de putrefação e homens bestializados matando e morrendo por fome? Uma novela mexicana?
Um filme sem graça e mal escrito, pesado e arrastado, com personagens rasos e histórias ridículas. Há quebra de ritmo em diversos pontos e o personagem principal fica doido de uma hora para outra. É risível. Meu marido comentou que apenas dois filmes fizeram com que ele tivesse vontade de sair do cinema antes de terminar. Noé e “The Fountain”. Por coincidência, ambos de Darren Aronofsky. Cansativos, pretensiosos, arrastados, emocionalmente carregados e com tendências ecologico-newage-existencialistas.
O “Noé” do filme não tem nada a ver com o personagem original; o Deus do filme não tem nada a ver com o Deus da Bíblia, a história do filme não tem nada a ver com a história da Bíblia. O roteiro é tão ruim que precisou de um trailer-isca para enganar os incautos. Quero ver se pegassem um livro do Tolkien e fizessem uma distorção desse nível. A essa altura você teria uma porção de nerds dilacerando o roteirista e organizando boicotes em massa. Nunca mais o estúdio se atreveria a fazer algo parecido. O pessoal já ficou indignado porque no segundo filme do “Hobbit” acrescentaram uma personagem que não existia no livro! Imagina se alterassem toda a história, personalidade e caráter de absolutamente TODOS os personagens? O trabalho foi malfeito, mesmo. Eu me senti enganada, traída e assaltada.
Para mim, o verdadeiro roteirista desse filme (por trás do ser humano) foi o mesmo espírito que falou com o amigo perturbadinho de Jó…
“Uma palavra se me disse em segredo; e os meus ouvidos perceberam um sussurro dela. Entre pensamentos de visões noturnas, quando profundo sono cai sobre os homens, sobrevieram-me o espanto e o tremor, e todos os meus ossos estremeceram.
Então, um espírito passou por diante de mim; fez-me arrepiar os cabelos do meu corpo; parou ele, mas não lhe discerni a aparência; um vulto estava diante dos meus olhos; houve silêncio, e ouvi uma voz: Seria, porventura, o mortal justo diante de Deus? Seria, acaso, o homem puro diante do seu Criador? Eis que Deus não confia nos seus servos e aos seus anjos atribui imperfeições; quanto mais àqueles que habitam em casas de barro, cujo fundamento está no pó, e são esmagados como a traça! Nascem de manhã e à tarde são destruídos; perecem para sempre, sem que disso se faça caso. Se se lhes corta o fio da vida, morrem e não atingem a sabedoria.” (Jó 4.12-21)
E:
“Que é o homem, para que seja puro? E o que nasce de mulher, para ser justo? Eis que Deus não confia nos seus santos; nem os céus são puros aos Seus olhos, quanto menos o homem, que é abominável e corrupto, que bebe a iniquidade como a água!” (Jó 15.14-16)
Esse é o espírito que ajudou a escrever o roteiro de “Noé”. Não é um raciocínio muito semelhante? A forma de distorcer as coisas, dizendo que o diabo não é mau, Deus é que atribui imperfeição a tudo! E o ser humano é um nada, pó, ridículo e desprezível. Essa é a visão do diabo, não de Deus.
O objetivo de Deus sempre foi conseguir uma forma de redimir a humanidade, a quem Ele ama e sempre amou. O diabo nos despreza e sente profunda inveja porque Deus deu ao homem o privilégio de ser chamado Seu filho e de cuidar de tudo o que Ele fez. Se alguém tivesse clamado, querendo ouvir a Deus, como o chefe malvado fez em certo momento do filme, certamente ele não teria ficado de fora.
“Desviando-se o justo da sua justiça e praticando iniquidade, morrerá nela. E, convertendo-se o perverso da sua perversidade e fazendo juízo e justiça, por isto mesmo viverá.” (Ezequiel 33.18,19)

O filme não mostra as falas maravilhosas de Deus, seu amor pela humanidade, sua misericórdia, sua aliança com Noé… além de destruir a imagem de Deus e o que Ele pensa da humanidade, faz parecer que obedecer a Deus é algo ruim, que transforma homens pacatos em psicopatas…
Espero que esse texto ajude a evitar que você gaste seu suado dinheirinho com algo que não vale nem um centavo, principalmente por passar uma mensagem mentirosa. E espero que evite que você gaste duas horas e meia de sua vida com uma bobagem desse nível. O alerta é para que ninguém mais seja enganado como eu fui. Há uma diferença enorme entre um filme que assume que é mera ficção, fantasia, e um filme que finge ser uma coisa no trailer e é outra na exibição.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Abrace o mistério

Temos horror da incerteza e desperdiçamos quantidades enormes de tempo e energia tentando criar a ilusão de segurança, de controlar o incontrolável. Amaldiçoamos o inesperado, porque ele atrapalha nossos planos, e não nos damos conta de que, com freqüência, ele traz consigo justamente o desafio de que precisamos naquele momento para mudar e evoluir.

Da mesma forma, não temos paciência com o mistério. Se não podemos resolver ou provar alguma coisa, nós a ignoramos ou a desacreditamos, como se assim aquilo deixasse de ser real.

Contudo, “a vida não é um problema para ser resolvido, é um mistério para ser vivido”, como escreveu Kierkegaard. Todas as pessoas e as verdades que nos rodeiam são mistérios a serem simplesmente aceitos, incentivados, vivenciados e desfrutados. O mesmo acontece com os relacionamentos.

Os melhores participantes do mistério que chamamos “relacionamento” parecem ser as pessoas que não precisam entender tudo, que não estão querendo provar nada, apenas conhecer. São as pessoas humildes o suficiente para aceitar quando estão erradas, que não têm interesses disfarçados, que não têm pressa, que não se vangloriam quando as coisas dão certo nem transferem a culpa quando dão errado. Essas são as almas raras que conseguem manter os braços bem abertos e abraçar plenamente o mistério da vida, o mistério de amar e alegria de serem amadas.

É assim que uma árvore com raízes fortes é capaz de resistir a qualquer tempestade. Comece hoje a reforçar as raízes de seus relacionamentos. Gratidão, respeito e disciplina são três poderosas maneiras de firma-los e alimenta-los. Mas lembre-se também que mesmo as árvores mais fortes balançam quando o vento sopra. Preveja as inevitáveis incertezas, encontre lições no inesperado. As crises vêm para ajudar você em sua busca de crescimento.

Do livro: “Os sete níveis da intimidade”