terça-feira, 27 de agosto de 2013

Termogênicos e o coração

A fórmula para eliminar o excesso de peso é simples e bastante conhecida: ingerir calorias em menor quantidade e elevar o gasto calórico por meio da prática de exercícios físicos.

Porém, algumas pessoas acreditam que apenas o método tradicional é demorado, e optam pela busca de suplementos alimentares termogênicos, que prometem queima de gordura e disposição para a prática de exercícios. Vale ressaltar que os efeitos colaterais dos termogênicos podem ser maléficos ao coração.

A principal característica dos termogênicos é provocar o aumento da temperatura corporal, acelerando o metabolismo. O organismo, ao tentar diminuir o calor, gasta mais energia. Como consequência, pode haver aceleração dos batimentos cardíacos, pressão alta, insônia, perda total de apetite, irritação e tremor. A solução saudável é intensificar a frequência dos exercícios físicos, contando sempre com orientação profissional, e até mesmo, apostar em alguns termogênicos naturais como gengibre, chá verde e canela, onde os efeitos colaterais são menos visíveis O mais importante é que o atleta não aposte no produto sem a orientação de um nutricionista, já que a perda de sódio e potássio, por exemplo, comum em pessoas que fazem uso de diuréticos, se torna perigosa durante a atividade física intensa, e logo, pode causar arritmias cardíacas perigosas. É preciso muita atenção!

EF

domingo, 18 de agosto de 2013

O "Negócio" da Revolução

O objetivo por trás de todas as recentes manifestações populares ao redor do mundo é a mudança de governos que oferecem resistência à agenda da globalização (leia-se Nova Ordem Mundial) ou de governos que sejam ineficientes em alcançar esse propósito. E nunca é demais lembrar que Nova Ordem Mundial, nada mais é do que a Babilônia descrita no livro Apocalipse (Revelation) de João - uma plutocracia liderada pelo Vaticano cujo objetivo final é implantar um governo único ECOmenico e ECUmenico. Sendo que as diversas crises atuais constituem parte da estratégia para alcançar tal finalidade.

 

O Sábado e o Catolicismo



O programa foi transmitido pela televisão adventista americana Three Angels Broadcasting Network e chama "The Carter Report", cujo apresentador, o pastor John Carter, tem um ministério de evangelismo.

Por volta dos minutos 46 o pastor Carter menciona o nome do ator e o que ele vai ler (declarações de papas e outros lideres católicos). Durante a participação do "cardeal" aparece o nome do ator, esclarecendo o que realmente a pessoa está assistindo. São quase 6 minutos desta atuação.

O que ele lê são diversas declarações (verdadeiras) de papas e líderes católicos, que inclusive constam em algumas edições do catecismo, sobre a autenticidade do sábado como dia de guarda. Outro trecho desta leitura foi tirada do artigo "The Christian Sabbath" no jornal The Catholic Mirror de 1893.

Não é novidade que autoridades católicas reconheçam a autenticidade do sábado bíblico, basta ler a encíclica papal Dies Domini do Papa João Paulo II onde o sábado bíblico é explicado de forma excelente. Infelizmente, após defender o sábado bíblico, a Igreja se vale de sua "autoridade divina" para estabelecer um novo dia de guarda.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Dr. Sang Lee

Para fazer o download das palestras (em áudio) basta clicar nos links desejados.

1. Gratidão, Endorfinas e Exercícios – Vesícula, Diabetes
2. Câncer, Depressão, Cafeína, Adoçante, Água
3. Câncer e Gens – Diabetes e Insulina
4. Amor, Perdão e Doenças Auto-Imunes
5. Descanso e Restauração – Parte 1 
6. Descanso e Restauração – Parte 2


O Dr. Sang Lee é um escritor prolífico e também uma personalidade conhecida na Coréia do Sul onde suas palestras são transmitidas pelas principais emissoras de TV nacionais e onde ficou conhecido como “Dr.Endorfina”. Ele realiza palestras, seminários e workshops em vários países, tais como E.U.A., Alemanha, Austrália, Polonia e Brasil. O Dr. Lee é muito divertido e suas palestras informativas nunca deixam de cativar o público de todas as idades e origens étnicas diferentes.

Britânico reverte diabetes em 11 dias

Na Grã-Bretanha, mais um caso de sucesso na reversão do diabetes tipo 2 voltou a chamar a atenção para a teoria de que por meio de uma dieta de restrição calórica, feita por um período determinado de tempo, é possível se livrar da condição que afeta cada vez mais pessoas em todo o mundo.

O jornalista britânico Robert Doughty, de 59 anos, que até o ano passado estava entre os 371 milhões de portadores do diabetes no mundo, reverteu o quadro da própria condição com uma dieta de apenas 800 calorias por dia.

Num período de apenas 11 dias, Doughty enfrentou o duro regime de ingerir três doses diárias de shakes de reposição alimentícia com 200 calorias cada, somada a uma uma porção de legumes e vegetais de mais 200 calorias. Como parte da dieta, ele também teve que tomar um total de três litros de água por dia.

O drástico regime, que para efeito de comparação tem menos calorias do que apenas um dos lanches vendidos pela rede de fast food Mc'Donalds - o Big Tasty tem 843 calorias - não foi 'nada fácil de enfrentar', contou o jornalista em entrevista à BBC Brasil.

'Frequentemente me sentia muito cansado... Uma noite, depois de ir ao teatro, quase não consegui subir as escadas da minha estação local de trem, e caminhar para casa parecia praticamente impossível. Também sentia muito frio, chegando a colocar quatro camadas de roupa no meio do verão, quando sentia meus dedos ficarem dormentes', disse o jornalista. Doughty seguiu a dieta depois de procurar na internet estudos referentes ao diabetes tipo 2. Antes de começar o regime, ele procurou o pesquisador Roy Taylor, da Universidade de Newcastle, autor da teoria da dieta de 800 calorias, além do próprio médico, de quem obteve o aval para cortar as calorias diárias.

Ele já havia tentando uma dieta considerada menos radical, com cerca de 1.500 calorias por dia, com a qual emagreceu, mas não reduziu a glicose no sangue para o nível adequado. Foi justamente a associação com a gordura que intrigou professor Roy Taylor, da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra, quando iniciou seus estudos sobre o diabetes tipo 2 há dois anos.

Ele notou que pacientes que se submetiam à cirurgia para redução de estômago passavam por um período de transição, logo após a cirurgia, de redução drástica da quantidade de calorias ingeridas.

'Até se acostumarem com a redução do próprio estômago, os pacientes comiam muito pouco, porque se sentiam saciados muito rápido e tinham náuseas. Com isso eles perdiam muito peso, num espaço de tempo bem curto', afirmou Taylor em entrevista à BBC Brasil.

Passados alguns meses depois do emagrecimento, o pesquisador notou que a maioria dos pacientes que tinham diabetes tipo 2 tinham se livrado da condição.

Todos eles tinham algo em comum: haviam perdido uma grande quantidade de gordura na região abdominal. Estudos preliminares mostraram, então, que esse tipo de gordura, localizada na barriga, próxima de órgãos como o pâncreas e o fígado, tinha uma associação com o desenvolvimento do diabetes tipo 2.

'Descobrimos que a gordura na região abdominal provoca uma reação metabólica que dificulta a digestão da glicose pelo pâncreas. A simples presença da gordura nessa região causa uma mudança no metabolismo, que dificulta a produção de insulina', explicou Taylor.

Ao fazer a relação entre calorias ingeridas, tempo gasto para perder peso e a quantidade de gordura perdida, principalmente na região abdominal, Taylor chegou à teoria da dieta de hiper redução calórica.

'Cada pessoa é diferente, mas notamos que a redução calórica para algo em torno de 800 calorias por dia causava a reversão do diabetes. Alguns pacientes demoram mais que outros, mas todos conseguem reverter a condição dentro de oito semanas', afirmou o pesquisador.

O estudo de Taylor foi divulgado em 2011, na publicação científica Diabetologia. 

Genética x hábitos 
De acordo com estudos feitos na Universidade de Newcastle, a genética parece não ser mais um fator fundamental no desenvolvimento do diabetes tipo 2.

'Mesmo pessoas com tendência genética ao diabetes tipo 2 podem evitar o desenvolvimento da condição se mantiverem uma dieta mais restrita de açúcares e uma rotina de exercícios regulares. O mais importante é não chegar ao ponto de acumular gordura na região abdominal', explicou o professor Taylor.

'Pessoas com histórico na família estão mais suscetíveis a desenvolver o diabetes tipo 2, porque isto é uma tendência genética. Mas o fato é que, qualquer pessoa pode desenvolver a doença pelo simples fato de acumular gordura, principalmente na região do abdômen. Então, hoje em dia, podemos dizer que as pessoas desenvolvem o diabetes tipo dois mais por hábitos alimentares inadequados e falta de exercício físico - com um estilo de vida sedentário - do que pela questão genética'.

O jornalista Robert Doughty disse que, apesar da dieta ter sido difícil de ser seguida, ele não desistiu porque acreditou nos benefícios.

'Durante a dieta, fiquei relembrando a mim mesmo os benefícios do regime pare reduzir a glicose no sangue. O fato dos portadores do diabetes tipo 2 terem 36% mais risco de morrer mais cedo e grandes chances de ter ataques cardíacos, aneurisma, danos na visão e problemas de circulação que podem provocar até esmo amputação de membros, e 50% mais chance de tomarem medicação para o resto da vida, foi meu grande incentivo'.

Ele disse que sua maior alegria foi quando seu médico ligou e disse: 'O seu diabetes se reverteu completamente, parabéns!'.

G1